08/05/2014

Salário mínimo não paga aluguel nem de quitinete em regiões de São Paulo

Valores estão muito acima das possibilidades das famílias

Fonte: ZAP Imóveis
Pesquisa revela que preço do aluguel está muito alto (Foto: Shutterstock)
Pesquisa revela que preço do aluguel está muito alto (Foto: Shutterstock)

Alugar uma quitinete com pouco mais de 30 m² na cidade de São Paulo custa mais que um salário mínimo por mês em várias regiões da Capital. Em fevereiro, nas Zonas A (Alto de Pinheiros, Brooklin Velho, Campo Belo, Moema, Jardim Europa) e B (Aclimação, Consolação, Vila Madalena, Vila Mariana, Vila Olímpia), nenhum apartamento desse tipo tinha aluguel inferior ao salário mínimo –  tanto o nacional de R$ 724,00 quanto o regional paulista de R$ 820,00.

Quer receber mais dicas de decoração e mercado? Clique aqui e cadastre-se


A pesquisa feita com 402 imobiliárias pelo Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo) mostra que o aluguel desse tipo de imóvel na capital variava, em fevereiro, de R$ 1.200 em bairros da Zona A até R$ 935 nos bairros da Zona B. Nessa mesma zona de valor estão bairros típicos de classe média, como Paraíso e Pinheiros.

“O aluguel está estrangulando, literalmente, a renda de muitas famílias, o que fica evidente quando se considera que o rendimento médio real dos assalariados da capital era de R$ 1.854,00 em fevereiro”, afirma José Augusto Viana Neto, presidente do CRECISP.

Fonte: Creci-SP
Fonte: Creci-SP

Segundo Viana Neto, já passou da hora do governo perceber que o programa Minha Casa, Minha Vida não resolve o problema social, que demanda soluções imediatas. O presidente do Creci paulista vê como “absolutamente necessária e urgente” a implantação de um programa nacional de aluguel social.

“É preciso subsidiar, com valores realistas, o aluguel de casas e apartamentos para as famílias que estão nessa situação dramática”, enfatiza o presidente. Além disso, Viana enfatizou a necessidade de se estabelecer uma tributação especial para estimular os investimentos em locações para a baixa renda.

Aluguel pressiona renda – A pressão do aluguel sobre a renda das famílias explica porque os imóveis mais procurados são os de aluguel mais barato. Em fevereiro, segundo a pesquisa CRECISP, casas e apartamentos com aluguel mensal de até R$ 1.000 representaram 38,83% do total de imóveis alugados.

A maioria das novas locações – 29,13% do total – concentrou-se em bairros da Zona D (Aricanduva, Bela Vista, Jaguaré, Freguesia do Ó, Vila Maria), seguidos pelos das Zonas C (Saúde, Barra Funda, Butantã, Cambuci, Tatuapé) (26,76%), A (18,38%), E (13,48%) e B (12,25%). Quem alugou em fevereiro obteve descontos sobre o valor inicial do aluguel que variaram de 7,96% na Zona B a 13,13% na Zona E, onde estão os bairros mais afastados do centro e com valores de venda e locação menores que os das demais regiões.

Média de valores locados por zona (Fonte: Creci-SP)
Média de valores locados por zona (Fonte: Creci-SP)

As 402 imobiliárias que responderam à pesquisa do Creci de São Paulo alugaram 4,73% a mais que em Janeiro. Foi esse aumento de procura o responsável pela alta de 2,79% na média dos aluguéis em fevereiro comparado a janeiro. Em 2013, a locação do mês de fevereiro teve uma expansão de 26,59% na comparação com janeiro.

Os apartamentos, com 54,29% de participação no total de novas locações, dominaram o mercado em fevereiro. As casas somaram 45,71% do total. Como garantia de pagamento em caso de inadimplência dos inquilinos, os proprietários preferiram os fiadores, presentes em 41,09% dos contratos assinados nas imobiliárias pesquisadas.

Dos preços praticados em fevereiro, a locação de casas de 2 dormitórios situadas em bairros da Zona B passou de R$ 1.450 para R$ 1.945, aumentando 34,20% no período. Já o aluguel de apartamentos tipo quitinete na Zona D sofreu queda de 28,57%, passando de R$ 700,00 em janeiro para R$ 500,00 em fevereiro.

Média de valores locados por zona (Fonte: Creci-SP)
Média de valores locados por zona (Fonte: Creci-SP)

Nas imobiliárias consultadas pelo Creci, foi devolvido um número de chaves equivalente a 62,87% do total de novas locações. O número é 0,08% maior que o apurado em janeiro. A inadimplência aumentou – 5,45% dos inquilinos estavam inadimplentes em fevereiro, ou 59,36% a mais que os 3,42% do mês anterior.

O número de ações judiciais aumentou 12,98%. Pesquisa feita pelo Creci nos Fóruns da Capital constatou que foram propostas 4.509 ações em Fevereiro e 3.991 em Janeiro. As ações por falta de pagamento aumentaram 11,06%; as renovatórias tiveram expansão de 1,61%; as consignatórias subiram 15,38%; e as de rito sumário totalizaram 17,89% a mais. Só diminuíram as ações de rito ordinário – de 196 para 142, queda de 27,55%.

Veja apartamentos para alugar em SP

8 Comentários

  1. Isso que está acontecendo com alugueis caros é próprio da localização do imovel. Em qualquer lugar do mundo isso acontece. Não é privilegio de SP. Tem lugares no exterior que tem pessoas alugando por horas um estudio para trabalhar e outra aluga outro tanto de horas.Quem não tem renda suficiente vai morar mais longe ou arranjar trabalho mais próximo da residencia. O erro foi aumentar elevar o teto de financiamento para aquisição de imovel para 700 mil porque muitos se aproveitaram e aumentaram o valor de imoveis de 500 para 700mil. Infelizmente no Brasil se age desse jeito.

  2. a culpa disso a das imobiliárias que estão inflacionando o mercado para obter maiores ganhos, e por isso que a maioria procura direto com o proprietário.

  3. Sr.Viana Neto,o problema do programa MCMV não é só responsabilidade do governo que sabemos é muito incompetente, mais também é das construtoras que não se interessam por este seguimento porque ganham pouco,deveria existir uma contra partida que obriga-se as mesma a construirem no mínimo 1.000 unidades em troca destes mega projetos que geram VGV de milhões de reais para seus cofres, mesmo que fosse construidos por elas em terreno doados pela União .

  4. Gostaria de comentar duas coisas. Primeiro que este valor não leva em conta o valor do condomínio, o que dificulta ainda mais para o trabalhador.Segundo que não podemos culpar qualquer empresa por querer obter um lucro maior. Isso porque esse é o fundamento básico da criação de uma empresa. O que falta realmente é uma política eficiente que contenha o aumento de preços.

  5. Acho um absurdo os preços dos aluguel aqui em São Paulo, o pior nem é isso a a dificuldade que o governo coloca para facilitar o trabalhador conseguir sua casa própria! Com 21 mil você ainda não consegue da entrada em um financiamento da sua casa, o roubo é tanto desse governo maldito que nos se lascamos de trabalhar pagando altos impostos e ainda sem chances de sair do aluguel! Agora esse porcaria de governança fica deixando ladrões invadirem terrenos alheios enquanto que buscar meios de ter a casa própria sem mendigar e sem invasão tudo fica difícil, se as favelas existem é culpa desse governo e das prefeituras inúteis existentes nesse Brasil!

  6. Solução é sálário mínimo realista e transporte coletivo de qualidade.Com transporte de qualidade se mora onde quer não onde se é obrigado a morar para conseguir trabalhar ou se deslocar.Falar em governo como solução ou propor subsidio para aluguel é a coisa mais absurda que existe e deveria dar vergonha em qualquer cidadão honesto deste planeta.Quem acha que vai pagar qualquer coisa que venha como “auxílio”??Impostos! Impostos!Todo mundo paga e a pobreza geral aumenta!

  7. Eu acho um absurdo os valores dos aluguéis, e ninguém faz nada. Como vamos comprar um imóvel, pagando aluguel. NUNCA.Ainda existe pessoas que falam: Porque você não compra uma casa? o que você paga de aluguel daria pra pagar as parcelas do imóvel. Eu moro na periferia,uma casa na rua que moro esta custando 480,000.00,acha que tenho como financiar uma casa dessa ganhando 1.200,00 por mês. Pagando 1.060,00 de aluguel.

  8. Eu sou solteira, moro sozinha ainda não tenho faculdade para conseguir um emprego que me pague bem, e se continuar desse jeito nunca vou conseguir porque todo o meu salário está resumido em pagar o meu aluguel às vezes mal sobra pra comer, agora me diga da pra viver dessa maneira? Governo precisamos de sua inspiração, ja esta impossível as condições para quem não tem uma casa própria no Brasil, o aluguel está mais caro que o salário mmínimo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.