25/09/2012

Salários estáveis reduzem ritmo de alta de preços na construção civil

Salários estáveis reduzem ritmo de alta de preços na construção civil

Fonte: Revista do ZAP

Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado (INCC-M), medido pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV), atingiu 0,21% no mês de setembro de 2012

O Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado (INCC-M), medido pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV), atingiu 0,21% no mês de setembro de 2012, o que representa uma redução do ritmo de alta na comparação com agosto, quando a taxa ficou em 0,32%. No acumulado do ano, o índice chega a 6,43% e, nos últimos 12 meses, a 7,55%.

O resultado de setembro foi influenciado pela mão de obra, cuja taxa não teve variação, ante uma alta de 0,28% em agosto. Já o componente materiais, equipamentos e serviços apresentou um índice de 0,42%, superior ao apurado no mês passado (0,36%).

Das sete capitais pesquisadas, apenas São Paulo indicou elevação com maior intensidade do que em agosto (de 0,23%, ante 0,16%). Já em Porto Alegre, foi constatada a menor taxa (de 1,15% para 0,1%). Nas demais localidades, foram registradas as seguintes oscilações: Salvador (de 0,49% para 0,26%); Brasília (de 0,17% para 0,13%); Belo Horizonte (de 0,27% para 0,26%); Recife (de 0,22% para 0,15%) e Rio de Janeiro (de 0,22% para 0,21%).

Leia mais:
>> Índice Nacional de Custo da Construção cai para 0,85% em julho de 2012
>> Atividade da construção civil cai pelo quarto mês consecutivo, diz CNI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.