28/02/2007

Seguro fiança cresce 47% em SP

Fonte: Editoria Zap

Balanço realizado pela Lello entre janeiro e dezembro de 2006 revela que o número de imóveis alugados por seguro fiança saltou de 475 para 696

Uso  do  seguro  fiança para locação de imóveis cresce 47% em São Paulo. De acordo com balanço realizado pela Lello Locação e Vendas, em janeiro do ano passado  475  imóveis estavam alugados na capital através do seguro fiança. Em dezembro, 696 imóveis adotaram esta opção de locação.

Segurança  e  agilidade  são os principais fatores que favorecem o crescimento da utilização do seguro fiança nas locações. Para o inquilino a modalidade significa o fim do constrangimento pela procura de um fiador e a possibilidade  do  pagamento  parcelado  do  valor  do  seguro.  Já para os proprietários o seguro fiança representa garantia de locação até a extinção do  contrato  (mediante  renovações  sucessivas), certeza do recebimento do aluguel  (em caso de não pagamento pelo inquilino) e eliminação do risco de fiadores profissionais.

Preservação  do  imóvel  e cobertura de encargos legais são outros atrativos do seguro fiança que conquistam cada vez mais proprietários de imóveis para locação. O  segurado  pode  contratar  também  coberturas  como  gastos  como  IPTU, condomínio, água, luz, gás canalizado e danos ao imóvel.

“Embora  haja  esse  crescimento, o fiador ainda é a garantia mais utilizada  para quem vai locar um imóvel, isso porque é a única gratuita. A tendência  é  que  as seguradoras, de olho nesse mercado em expansão, criem opções  mais  acessíveis para quem deseja alugar um imóvel”, explica Roseli Hernandes, gerente de locação e vendas da Lello.

Para  que o  inquilino  adquira  o  seguro fiança, no entanto, alguns documentos  são  exigidos pelas seguradoras. No caso de locação residencial através   de   pessoa   física,   é  necessário  apresentar  documentos  de identificação  (CIC, RG), comprovantes de residência, declaração de imposto de  renda,  recibos  dos três últimos aluguéis e os três últimos holerites. Profissionais liberais devem entregar imposto de renda na íntegra e os três últimos  extratos  bancários. Cabe ressaltar que o pretendente não pode ter restrição junto aos órgãos de cobrança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.