17/07/2009

Sem vaga na garagem, mas barato e perto do trabalho

Fonte: Jornal da Tarde

Garagem pode significar R$ 30 mil a mais no preço do imóvel. Aluguel também aumenta

Apartamento na Rua Conselheiro Furtado, a poucos quarteirões do Metrô Liberdade, que não tem garagem (Foto: José Luis da Conceição/AE)
Apartamento na Rua Conselheiro Furtado, a poucos quarteirões do Metrô Liberdade, que não tem garagem (Foto: José Luis da Conceição/AE)

Morar em apartamento sem garagem pode significar economia de até R$ 30 mil, dependendo da região. Essa é a estimativa do vice-presidente de administração imobiliária do Sindicato da Habitação de São Paulo, o Secovi, Hubert Guebara.

São prédios antigos, construídos há pelo menos 40 anos, concentrados em áreas próximas do Centro. Na região da Avenida Paulista, e até mesmo bairros nobres, como Higienópolis, é possível encontrar apartamentos maiores, com até quatro dormitórios, mas sem garagem.

De acordo com José Augusto Viana, presidente do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis de São Paulo (Creci), é essa característica que os diferenciam dos apartamentos novos, geralmente menores e mais caros. “São imóveis concorridos. Há fila para alugá-los.” De acordo com ele, a falta de vaga de garagem pode tornar o aluguel 30% mais barato.

A infraestrutura e o fácil acesso ao transporte público podem pesar na opção. No Centro, esses prédios geralmente possuem fácil acesso a estabelecimentos comerciais, que funcionam dia e noite.

Já a venda desse tipo de imóvel pode ser mais difícil, de acordo com o vice-presidente da imobiliária Fernandez Mera, Gonçalo Fernandez.

“A vaga de garagem agrega não só preço, mas também liquidez à comercialização do imóvel, pois o público é mais restrito: são aposentados, estudantes ou moradores que não possuem necessidade de veículos.”

Fora desse perfil, as opções são alugar vagas de mensalistas em estacionamentos próximos, estacionar o veiculo na rua ou alugar vagas em prédios ou residências vizinhas.

O diretor de operações da rede de estacionamentos Maxipark, Carlos Evandro, afirma que o valor da mensalidade pode ser de R$ 100, enquanto o avulso custaria R$ 550 por mês. “São clientes garantidos, que pagam custos operacionais.”

Porém, a opção de estacionar na rua tende a ficar mais cara com a expansão de áreas de zona azul na cidade para evitar congestionamentos. No último ano, foram criadas mais 678 vagas do tipo no município.

Apesar de ter tido reajuste suspenso, o custo da folha unitária atinge hoje R$ 1,80 (talão com dez folhas, R$ 18).

Quer saber mais? Siga o ZAP no Twitter

1 Comentário

  1. gostaria de comprar logo mas gostaria de saber o preço se aceita financiamento como faz pra entrar em contacto com alguém??? ou alguém comigo tenho pressa estou vendo varios barato quanto custa um ap de 2 quartos??? ou até 3quartos por favor.gostei do bairro. 13-34486581

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.