30/01/2009

Setor imobiliário em alta

Fonte: Jornal da Tarde

Compra de imóvel, reforma ou construção são a maior parte das operações de consórcios

As administradoras de consórcios dizem em coro que o segmento para construir, reformar ou comprar imóveis cresce ao longo dos anos, principalmente após a regulamentação do setor pelo Banco Central.

Na Embracon, o segmento já representa 60% das vendas. ?As pessoas optam pela diferença entre juros e taxas, pela segurança da fiscalização pelo Banco Central, além da facilidade de entrar no sistema?, cita Antonio Mizael Catharino, gerente regional de São Paulo. ?Ao contrário do financiamento, não é necessário comprovar renda ao entrar no grupo. O consorciados somente fala sobre garantia quando é contemplado?, completa.

Além disso, na contemplação, quem opta pela modalidade pode negociar a compra do imóvel de sua escolha à vista após pagar as parcelas a prazo, o que lhe confere poder de negociação, pontua Catharino.

Fábio Braga, gerente da Porto Seguro Consórcios, afirma que o setor representa 85% da carteira da empresa. São 45 mil consorciados ativos. ?Desde 1998, a modalidade vem crescendo e, no ano passado, aumentou 12%. Acreditamos que a nova lei irá aumentar a demanda.?

Porém, Braga lembra que o índice de cancelamento é alto, em torno de 50%. ?As pessoas compram por impulso e verificam que o valor das prestações fica pesado com o custo do aluguel. Por isso, a opção deve ser analisada com cuidado, e o consumidor deve ter a consciência que só será contemplado rapidamente se tiver um bom lance.?

O perfil dos que optam pelo consórcio de imóveis é variado. Na Porto Seguro, 33% pertencem à classe C e D e pretendem adquirir o 1º imóvel, que custa em torno de R$ 50 mil. Outros 33%, da classe C+ e B-, são majoritariamente da classe média alta e já possuem imóvel próprio, mas pretendem comprar uma casa maior, com mais dormitórios. O restante pertence às classes A e B e veem a modalidade como oportunidade de investimento.

Na Rodobens Consórcio, o diretor executivo Sebastião Cirelli diz que o setor imobiliário representa 40% do volume de negócios. São 35 mil consorciados ativos no segmento. ?Esperamos um aumento de 10 a 15%?, diz.

NÚMEROS – 513 mil consorciados ativos é a parcela dos que buscavam comprar um imóvel por meio da modalidade em novembro

20% do custo total do imóvel é a taxa média praticada pelas administradoras

12 %de crescimento é o aumento de consorciados no País no ano passado

85% dos consorciados é o quanto de clientes da Porto Seguro Consórcios que estão em busca de um imóvel novo

FONTE: ABAC e EMPRESAS

LEIA MAIS:

Agora, consórcio esta dentro da lei

Consórcio garantem construção e reforma de imóveis por um custo acessível

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.