18/08/2007

Setor que ainda vai dar muita água

Fonte: Jornal da Tarde

Venda de piscinas tem crescido, principalmente no interior do Estado, por conta de casa de veraneio

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisAlém da valorização do imóvel, piscina representam saúde e lazer

Ainda concentrado no interior do Estado, onde o índice de metros quadrados preenchidos com água por extensão de terra é muito superior ao da Capital, o segmento de piscinas não pára de crescer. Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes e Construtores de Piscinas e Produtos Afins (Anapp), o faturamento do setor no país saltou de R$ 2,69 bilhões em 2005 para R$ 2,94 bilhões em 2006. A estimativa para este ano é que a cifra supere os R$ 3 bilhões. Caso as previsões sejam confirmadas, o mercado deverá crescer em 2007 cerca de 6%.

Além do aquecimento da economia nacional, a expansão do setor, nas coxias e em voz muito baixa, também é creditada aos efeitos provocados pelo tão temido aquecimento global. “Nos últimos cinco anos o mercado cresceu a uma taxa média de 7%. Isso tudo é resultado do bom momento do aquecimento da economia e da temperatura”, afirma o diretor de marketing da Anapp, Theotônio Uyeda.

De acordo com ele, os números retratam ainda uma alta de todo o setor, desde o faturamento com venda de piscinas e seus acessórios, como também produtos como saunas, banheiras, spas e ofurôs. “O mercado está bom como um todo”, completa Uyeda, para quem o setor deve melhorar ainda mais com a chegada da temporada primavera.

De todo o cenário nacional, afirma o diretor, o eixo São Paulo-Rio corresponde a quase 60% do volume de vendas de todo o mercado. “A região Sudeste é o principal destino dos produtos, mas são esses dois Estados que realmente ditam o crescimento do setor”, afirma Uyeda.

Feira

Prova da importância da Capital nesse nicho foi a realização da 15ª Feira Internacional de Produtos e Serviços para Piscinas (Expolazer 2007), que ocorreu na última semana no pavilhão vermelho do Expo Center Norte. Cerca de 9,5 mil pessoas, entre as quais comerciantes revendedores, arquitetos, decoradores, construtores e visitantes curiosos puderam conferir durante quatro dias as novidades que poderão ser encontradas em breve no mercado.

Enquanto os mais leigos se deslumbravam com a sensação da feira, um aspirador de piscinas robótico fabricado pelo Genco, os comerciantes do mercado buscavam lançamentos mais viáveis e eficientes para os consumidores finais. “Aqui, é onde convergem as novidades. Sempre tem coisa interessante, como um sistema de tratamento ultravioleta para piscina e o filtro de fibra de carbono que atende a um grande volume de água”, disse Antonio Marques, dono de uma loja de acessórios para piscina em Salvador.

Também chamaram a atenção dos visitantes um sistema de iluminação por controle remoto da Sodramar, que permite a instalação de até 22 refletores; um modelo de motobomba de baixo ruído (Export), da Sibrape, que conta com uma proteção externa que impede o superaquecimento; e ainda um sensor que pode prevenir acidentes ao avisar quando alguma coisa cai dentro da piscina.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.