11/05/2007

Siga roteiro para não ter ‘surpresas’ na mudança

Fonte: Jornal da Tarde

Antes de bater o martelo, visite o imóvel, confira valor do condomínio, instalações elétrica e hidráulica

Paulo Libert/AEEspecialistas recomendam ao futuro proprietário verificar o valor exato que será cobrado de condomínio

Além de conhecer em detalhes todas as condições e exigências que terá de atender ao optar por um financiamento imobiliário, o comprador tem de tomar ainda uma série de cuidados para não ‘levar gato por lebre’. Nesse caso, até visitar o imóvel à noite antes de se decidir é fundamental, recomendam os especialistas do setor.

Isso porque é à noite que se descobre se os vizinhos são barulhentos ou não. Esse cuidado é muito importante quando há bares, casas noturnas ou assemelhados nas proximidades.

Outro ponto que costuma passar despercebido, mas que também é importante diz respeito à data da construção do imóvel. É sempre bom verificar se já passou por reformas.

O eventual comprador deve se inteirar ainda das condições de iluminação, ventilação e das instalações elétrica e hidráulica da casa ou apartamento. Por isso, o futuro comprador deve sempre conferir o estado de conservação e checar se há rachaduras. Em prédios, vale a pena conversar com alguns moradores, por exemplo.

O interessado deve dedicar tempo a pesquisar se há projeto de desapropriação previsto para o local.

Outro ponto importante, no caso de apartamento, é descobrir o valor exato do condomínio. Álém disso, há bancos que financiam as despesas de Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e registro com a mesma taxa e prazo do contrato.

Na Caixa Econômica Federal, a Carta de Crédito Caixa, com uso de recursos do Fundo de Garantia do Tempode Serviço (FGTS), tem taxa anual de até 8,16% pelo Sistema de Amortização Crescente (Sacre).

No entanto, cada caso tem sua particularidade. Há uma fórmula básica para quatro linhas de financiamento. Mas há variáveis como a idade e renda do mutuário. Ela exemplifica. Uma pessoa com 40 anos e renda de R$ 2 mil que busca um imóvel de R$ 72 mil, novo ou usado, por exemplo, não vai poder financiar mais que R$ 50 mil, pela Sacre, em 240 meses, com taxa anual de 8,16%. A prestação inicial será de R$ 592.

Já a mesma pessoa, com uma renda de R$ 3 mil pode financiar até 90% de um imóvel usado também de R$ 72 mil, ou seja, R$ 64.800. Sua primeira prestação será de R$ 786,00. No caso do imóvel novo, naquele mesmo valor, ela poderá financiar 100%, igualmente em 240 meses. A prestação inicial será de R$ 868,20.

A Caixa coloca à disposição o site, onde se pode obter mais esclarecimentos. A maioria dos bancos faz simulações nos seus sites.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.