06/07/2007

Síndico defende sistema integrado

Fonte: Jornal da Tarde

Morador do Morumbi propõe esquema unificado para coibir invasões e roubos a condomínios

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisDepois de sofrer assalto, prédio de Álvaro Cintra estuda implementar sistema em cooperação com os vizinhos

O arrastão em seis casas da Rua Grumete Sandoval Santos, na noite do dia 13 de junho, é lembrado até hoje pelos moradores do Morumbi como um exemplo de que os métodos tradicionais de segurança tornaram-se menos eficientes diante das ações de quadrilhas especializadas.

Com receio de que algo semelhante ao da via particular monitorada por câmeras e cercada por portões aconteça no prédio onde mora no bairro da Zona Sul, o administrador de empresas e síndico Álvaro Henrique da Cunha Cintra já estuda reforçar a segurança do condomínio implementando um sistema de vigilância integrado com os prédios vizinhos.

“Os bandidos estão cada vez mais destemidos. Acredito que com um trabalho conjunto com os vizinhos conseguiremos criar uma rede de segurança onde todos possam se beneficiar”, afirma Cintra. “São mais olhos observando e colaborando uns com os outros”, completa ele após lembrar que o prédio onde mora também já foi assaltado cinco anos atrás.

Defensor do modelo, Cintra conta que ficou sabendo da existência do sistema integrado depois que contratou uma empresa especializada em segurança eletrônica para instalar um equipamento de alarme no controle do portão da garagem. “Quando eles me falaram desse sistema de conexão percebi que seria uma boa forma de reforçar nossa segurança”, conta o síndico, que agora espera a adesão dos vizinhos para propor o sistema em assembléia com todos os moradores.

Diretor da empresa especializada em sistemas de segurança Laxo, Luciano Decourt argumenta que a integração aumenta a segurança sem elevar os custos para os condôminos. Segundo ele, um software que unifica os recursos de áudio e vídeo entre os prédios será lançado no próximo mês. “Para esse sistema não funcionar só se os ladrões tomarem todos os prédios vizinhos”, explica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.