16/09/2009

Sisp 2009 terá imóveis a partir de R$ 52 mil

Fonte: Revista ZAP

Evento ocorre entre os dias 24 e 27 deste mês no parque de exposições do Anhembi

(Foto: Verônica Lima)
4ª edição do SISP 2009 começa na quinta-feira (24) (Foto: Verônica Lima)

CONFIRA A COBERTURA COMPLETA DO EVENTO NO ZAP

A hora de realizar o sonho da casa própria é agora do dia 24 ao 27 de setembro, no Pavilhão de Exposição do Anhembi, em São Paulo. Local onde cerca de 100 mil imóveis, de pequenos a grandes, a partir de R$ 52 mil, com 1, 2, 3 ou mais dormitórios que serão oferecidos pelas 270 empresas aos visitantes da 4ª edição do Salão Imobiliário de São Paulo (SISP) 2009.

Segundo o presidente do Secovi, João Crestana, o evento promete trazer novidades, principalmente no que diz respeito ao “Programa Minha Casa, Minha Vida”. Dos imóveis que estarão à venda, 48% se enquadram no programa habitacional do governo.

Neste ano, o SISP vai trazer mais moradias, a valores mais baixos. No ano passado, foram 250 companhias do setor, entre imobiliárias, construtoras e incorporadoras, que apresentaram 35 mil casas e apartamentos por a partir de R$ 65 mil.

Tenda, por exemplo, promete levar para o Salão 1,7 mil imóveis de R$ 52 mil a R$ 180 mil de metragens que variam entre 38 m² e 96 m². São casas e apartamentos em diversas regiões do Estado, como Grande São Paulo, Cotia, Osasco, Suzano, Mogi das Cruzes, Santos, São José dos Campos e Campinas.

A Goldfarb vai disponibilizar cerca de 5 mil unidades residenciais em todo o Brasil, de R$ 75 mil a R$ 240 mil e áreas de 49 m² a 76 m². Na Grande São Paulo, por exemplo, há unidades de dois e três dormitórios, entre casas e apartamentos.

De acordo com Eduardo Sanovicz, diretor de feiras da Reed Exhibitions Alcantara Machado, promotora do evento, o evento é a oportunidade para o consumidor que paga aluguel comprar a casa própria. “Teremos empreendimentos a partir de R$ 52 mil que certamente atenderão os consumidores interessados em trocar o aluguel pelo primeiro imóvel”, afirmou.

FIAFLORA – A 12ª do Fiaflora ExpoGarden vai acontecer paralelamente ao SISP. Neste ano, o evento traz uma série de novidades, a começar pelo local de realização, o Anhembi.

A sustentabilidade é um dos temas do evento deste ano com diversas soluções para preservação do meio ambiente. Entre os destaques dos mais de 250 expositores da Fiaflora estão lançamentos de grandes marcas e empresas líderes do mercado. Confira:

BUDDEN EQUIPAMENTOS – Presente pela terceira vez, a empresa mostrará, em parceria com a Shindaiwa, toda sua linha de produtos e equipamentos agrícolas de pequeno porte, incluindo roçadeiras, motosseras e aparadores de cerca-viva. Entre as novidades, o destaque fica por conta do kit especial para jardinagem, uma solução prática e inovadora.

ECOTELHADO – A empresa apresentará o ecopavimento, um pavimento ecólogico e permeável que aumenta a absorção de água no subsolo, contribui para prevenção de enchentes e reduz ilhas de calor nas grandes cidades.

FITO – Pela primeira vez participando do evento, a marca traz produtos para uma vida mais saudável e sustentável, como o Kit Horta Fácil, que garante a montagem de hortas com irrigação.

SERVIÇO:

4º SISP
24 a 27 de setembro de 2009
Quinta a sexta-feira das 12h ás 21h. Sábado e domingo, das 10h às 21h
Pavilhão de exposição do Anhembi, Parque Anhembi – Avenida Olavo Fountora, 1209, Santana, São Paulo-SP
Ingresso grátis pelo site ou R$ 15 por família na portaria do evento
www.sisp.com.br

EXPO SÍNDICO SECOVI CONDOMÍNIO
24 a 27 de setembro de 2009
Quinta a sexta, das 12h às 21h. Sábado e domingo das 10h às 21h
Pavilhão de Exposição do Anhembi
www.exposindico.com.br

12ª FIAFLOR EXPOGARDEN
24 a 27 de setembro de 2009
Quinta a sexta, das 12h às 21h. Sábado e domingo das 10h às 21h
www.expogarden.com.br

Quer receber mais informações? Siga o ZAP Imóveis no Twitter

12 Comentários

  1. Só os empresários que estão ganhando cada vez mais e diminuindo a área útil do imóvel e os preços subindo assustadoramente . O governo deveria fazer este plano também para que a pessoa pudesse optar por imóvel usado, estão praticamente nos obrigando a comprar imóveis novos, para alavancar o crescimento de emprego ,na época da crise as empresas da construção civil sofreram grandes perdas e agora querem fatiar a todo custo o dinheiro do crédito imobiliário e sair do prejuízo,não sendo pessimista mas isto tudo tem um limite e o pobre que acredita numa fábula dessas do governo vê a cada dia que passa o sonho ficar distante . ” Minha Casa minha vida vida” é a melhor comédia doas ultimos tempos…………………..

  2. gostaria muito de adiquirir um imovel, mais enfelismente vivo de aluguel e não tenho reserva para dar entrada, e tambem ja passo dos sessenta anos.

  3. Acabei de vir de uma visita que fiz a um empreendimento em Osasco. Que decepção…O imovel custa 120.000,00, tenho que dar 3.800,00 na assinatura do contrato, 647,00 durante as obras que vai demorar 15 meses, 10.000,00 na entrega das chaves e só então entra o financiamento da Caixa. Aí eu pergunto: onde está o beneficio pra mim que ganho 2.000,00. a quem o programa do governo quer beneficiar, o trabalhador ou as construtoras??? O financiamento não deveria ser integral??? e quem não tem o sinal ou as intermediárias, não compra??? É realmente dificil de entender!!

  4. srs , minha casa minha vida deveria ter opçao de imoveis usados, iria movimentar a economia do mesmo modo. acredito que até mais 1 vez que teriamos mais opçoes. poderiam avisar nossos governantes , acredito que o lula esta com muitas boas intençoes , e vou votar nele.agora 1 cara que nao acredito é no serra,seria pessimo para o pais.pergunte p/ os professores aposentados , qdo receberam aumento pela ultima vez?

  5. Alerta aos Bancos (fornecedores de crédito). Que tal contratar uma empresa de Auditoria para validar o preço do metro quadrado proposto pelas Construtoras! Será que este preço é justo ou está muito alto? Cito como exemplo um lançamento de apartamento que era negociado na planta a R$ 77 mil e logo após o plano do Governo (minha casa, minha divida), o mesmo imóvel disparou para R$ 89 mil. Como sabem, o consumidor brasileiro não vê a dívida e sim a prestação, se consegue pagar, compra. Mas em 30 anos tudo pode acontecer, quando o coitado do trabalhador não mais conseguir pagar a prestação, o imóvel será retomado e só então é que os Bancos verão o quanto realmente valia o imóvel dado em garantia da dívida.Acabamos de ver o que aconteceu com a crise do Sub-prime no EUA e que afetou o mundo todo, mas aqui parece que ninguém aprendeu nada. Seguindo a receita de bolo americana: facilidade de crédito e super valorização dos imóveis, sugiro aos Bancos aproveitarem estes milhares de contratos de financiamentos habitacionais para criarem Fundos de Recebíveis de Direitos Creditórios e comercializarem como Ativos em suas Carteiras. Então passados alguns anos teremos a nossa crise, Bancos e Investidores com ativos que não valem metade dos preços negociados e logicamente todos quebrados, e se “Deus” quiser, os imóveis dados em garantia serão vendidos a preço de banana e levarão estas Construtoras gananciosas para o fundo do poço. Amém.

  6. BOA NOITE…EU GOSTARIA MUITO DE COMPRA MINHA CASA PROPIA,EU SOU ALTONOMA TRABALHO COM VENDAS NÃO É AQUELE IMPREGO FIXO MAS DA PRA SOBREVIVER,EU MORO NO PARAISOPOLIS E TENHO VONTADE DE SAI DAQUI PARA A MINHA CASA PROPIA,SERA QUE EU COMSIGO COMPRA UMA ALGUM DIA BOM ESPERO QUE SIM QUEM SABE COM VOCÊS…OBRIGADA:CLAUDIA

  7. Sai frustado !!!da feira, sou aposentado, tenho 61 anos,não tem imovel sem que voçê disponibilize alguma entrada,pois;cade o insentivo do governo ? Será que vou terminar os meus dias morando no CDHU ? (que não é desonrra.)

  8. Eu tenho vergonha deste governantes, tudo em pró dos ricos.O negócio é ninguém comprar nada, vamos deixar tudo isto mofar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.