26/05/2010

SP: Pouca oferta pressiona alugueis

Fonte: Jornal da Tarde

Para entidade do setor, a falta imóveis de um e dois dormitórios para locação inflaciona preços

Apenas 21% dos imóveis na capital estão disponíveis para locação (Foto: Divulgação)
Apenas 21% dos imóveis na capital estão disponíveis para locação (Foto: Divulgação)

Os novos contratos de aluguel ficaram 11,4% mais caros nos últimos 12 meses, segundo o Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo (Secovi-SP). Isso ocorre porque há escassez de imóveis para locação, além da valorização dos usados nos últimos meses.

De acordo com o consultor do Secovi, Cícero Yagi, o aumento do valor dos novos alugueis é semelhante ao constatado há um ano. “A economia se reaqueceu e houve nova procura por imóveis para alugar”, avalia. “Hoje, apenas 21% dos imóveis na capital estão disponíveis para locação, o que já foi 61% nos anos 50. E esse índice continua a cair”, diz. Yagi explica que o problema também é a falta de unidades de um e dois dormitórios para alugar.

O mercado tem um público que prefere a locação do que a compra por considerar a residência como temporária. “É uma questão de qualidade de vida morar perto do trabalho em uma cidade como São Paulo. Há boa parte do público que prefere pagar aluguel e se mudar conforme o local de trabalho em vez de perder mais de duas horas no trânsito diariamente”, comenta o consultor.

Na região do Brooklin, Campo Belo, Itaim Bibi e Vila Olímpia, zona sul da capital, os imóveis de dois dormitórios para locação são raros e a demanda continua a crescer. “A região tem muitos prédios comerciais, que atraem profissionais de outras cidades para a área. A primeira opção desse público é morar perto do trabalho e pagando aluguel, mas não há investimento das construtoras nesses imóveis porque o metro quadrado desses bairros está muito valorizado”, conta Juliana Moreira de Magalhães, diretora da J2M Assessoria Imobiliária.

Em Pinheiros, na zona oeste, a valorização das unidades para alugar ocorre também por causa da chegada do metrô. “É um bairro de fácil acesso para qualquer local onde estão instaladas as grandes empresas e universidades. Com a chegada do metrô, a procura tem crescido mais ainda. Mas quase não há unidades disponíveis, o que faz o preço subir”, conta Fabrício Carmo, sócio-diretor da Pladbens Imóveis.

LEIA MAIS:

EM VEZ DE FIADOR, SEGURO-FIANÇA É GARANTIA EM CONTRATO DE LOCAÇÃO

ACERTAR A HORA DE COMPRAR O IMÓVEL É FUNDAMENTAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.