25/09/2009

SP terá mais R$ 3 bi para casa própria

Fonte: Jornal da Tarde

Até 15 de setembro, compradores paulistas receberam R$ 7,6 bilhões da Caixa para o financiamento de imóveis

Oporteiro Ariston Paiva, 28 anos, saiucom a carta de crédito aprovada (Foto: Sérgio Neves/AE)
O porteiro Ariston Paiva, 28 anos, saiucom a carta de crédito aprovada (Foto: Sérgio Neves/AE)

São Paulo terá mais R$ 3 bilhões para o financiamento da casa própria até o fim do ano. Até 15 de setembro, compradores paulistas receberam R$ 7,6 bilhões da Caixa Econômica Federal para parcelar o valor da compra.

O orçamento do banco público para o setor deve chegar a R$ 38,8 bilhões até o fim do ano,de acordo com anúncio no primeiro dia do Salão Imobiliário de São Paulo (Sisp), que ocorre no Anhembi até domingo. O valor é 67,2% maior do que o que estava disponível no ano passado. Isso significa mais dinheiro para quem pensa em comprar um imóvel.

Como a Caixa representa cerca de 70% desse mercado, o número pode representar a expansão do setor, tanto com recursos da poupança como do FGTS. “Houve uma suspensão dos financiamentos pelos compradores durante a crise. Ninguém queria assumir uma dívida longa nesse período. Agora há uma recuperação, mais pessoas estão optando pelo empréstimo”, explica o vice presidente do banco, Jorge Hereda.

Além da expansão do crédito, a manutenção das condições de financiamento e juros mais baixos contribuíram para o aumento dos contratos, diz Hereda. Já o programa de incentivo à habitação do governo “Minha Casa, Minha Vida” ainda teve pouco efeito até setembro e correspondeu a 5% do volume financiado. Mas deve ter maior impacto até dezembro.

VISITANTES – No primeiro dia do salão, o porteiro Ariston Paiva, 28 anos, saiu com carta de crédito aprovada. Ele levou os documentos requeridos e até um recorte de jornal do imóvel desejado: um apartamento com dois quartos no Jardim São Luiz, na zona sul, no valor de R$ 91 mil.

Ariston deu entrada de R$ 17 mil com recursos do FGTS e financiou R$ 78,2 mil, pois foi enquadrado no programa habitacional do governo, que subsidiou R$ 15,7 mil do total.

“Estou casado há oito anos e cansei de pagar aluguel. Prefiro pagar por algo que será meu. Agora posso até pensar em um filho”, comemora.

A maquiadora Katia Alves, 29 anos, e o assistente de expedição Clóvis Costa Saguini, 30 anos, são casados há dez anos e agora resolveram comprar uma casa térrea na mesma região onde moram com a família, na zona leste. “Estamos considerando o consórcio, pois não temos tanta pressa para mudar”, diz Katia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.