30/10/2008

TaPets feitos à mão e de garrafas plásticas

Fonte: Globo online

Podem ser usados nos diferentes ambientes de um lar, especialmente nas áreas que ficam molhadas no dia-a-dia

Zap o especialista em imóveisTapete feito com fibra de garrafas pet

Rio de Janeiro – Você é preocupado com a poluição ambiental? Procura ser um consumidor consciente? Então, não deixe de conhecer os tapetes feitos a partir das garrafas de plásticos de refrigerantes. Conhecidos como taPets, eles podem ser usados nos diferentes ambientes de um lar, especialmente nas áreas que ficam molhadas no dia-a-dia como banheiros, cozinhas, varandas e terraços, já que não são danificados em contato com a água.

Clara Fernandes, em Florianópolis, e Claudia Araújo, em São Paulo, são designers que criam tapetes tendo as pets como matéria-prima. As duas compram os fardos de fios de fibras poliéster praticamente prontos. Clara prefere fazer a fiação e o tingimento manualmente.

“Posso chegar à espessura e tonalidades que eu quiser. Faço peças exclusivas. Costumo comprar a fibra de garrafas transparentes. Para tingí-la fervo num forno à lenha com produtos naturais como urucum, que dá um tom alaranjado, com casca de cebola, que puxa para o terra, e plantas para conseguir o verde mais escuro”, explica Clara.

Elas garantem que além de resistentes, os taPets podem ser bem macios, o que vai depender da espessura do fio da fibra. A manutenção é simples e prática. Podem ser lavados sem perder a forma e as cores. Claudia diz que compra a fibra pronta de diferentes fornecedores. Alguns deles contam com a mão-de-obra de catadores. Na outra ponta, ela tem 30 artesãs da Associação de Tecelãs de Caldas, no Sul de Minas Gerais, cuja parceria já dura 16 anos. Claudia criou quatro tipos de taPETs : Marroquino, Quebra-cabeça, Favo e Mescla, sendo que os três primeiros são produzidos com o mesmo tipo de fio usado na confecção das camisetas ecológicas. Já no Mescla é usado um fio mais grosso parecido com um barbante. Seu toque é toque mais firme.

“Como todo produto fabricado em tear manual, oferece alta resistência e a qualidade de ser feito um a um, à mão”, destaca Claudia

Em geral, o processo de transformação da garrafa pet em fibras é dividido em etapas: lavagem, moagem e derretimento. O material já moído é levado a uma caldeira a 350 graus, tornando-se uma espécie de pasta, que é levado a uma centrífuga. Segundo Clara, essa última parte do processo lembra uma máquina de algodão doce. Quanto aos preços, ela esclarece que depende do tamanho, espessura, padronagens e texturas.

“Os preços dos tapetes de pet são praticamente os mesmos que os de outros materiais. Muitos pensam que por se tratar de uma peça feita com material reciclado deveria ser barato, mas o processo de transformação da garrafa à fibra tem seus custos também”, alega Clara.

Serviço:
http://www.artevivatear.com.br
Tapetes de pet a partir de R$ 250 o metro quadrado
http://www.claudiaaraujo.com.br
TaPET Marroquino e Favo metro quadrado R$ 336
TaPET Quebra Cabeça metro quadrado R$ 336
TaPET Mescla metro quadrado R$ 210

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.