01/06/2009

Tarifa do gás encanado deve cair cai 10%

Fonte: Jornal da Tarde

Revisão é realizada a cada cinco anos e vai beneficiar 700 mil moradores. Para quem consome menos, a queda foi de até 62%, e o custo mensal cai para R$ 6,14. Redução do preço se deve à queda da cotação do petróleo e do dólar

O preço do m³ do gás canalizado deve cair 10% em média nas residências atendidas pela Comgás a partir de amanhã. A nova tabela tarifária foi divulgada ontem no Diário Oficial do Estado e, para uma família de quatro pessoas que usa o fogão diariamente, a previsão é de redução de 8,5%.

A revisão tarifária do gás encanado é feita a cada cinco anos pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp). A medida atinge todos os 700 mil consumidores da Comgás no Estado. A empresa teve os custos de distribuição e manutenção reduzidos em 9,8%.

De acordo com o diretor de gás canalizado da agência Zevi Kann, a revisão é resultado da queda de preços do petróleo e do dólar, já que o custo do m³ produzido é cotado na moeda norte-americana. “Também houve redução dos custos da distribuidora. A Comgás repassará o valor reduzido de forma integral”, afirma.

Na nova tabela, o gasto de 20 m³, que corresponde ao consumo médio de uma família de quatro pessoas com apenas um ponto de gás, para o fogão, a queda será de 8,5%. Já para uma família de mesmo tamanho que usa o combustível no fogão e no aquecimento de água, o consumo médio está entre 34 m³ e 40 m³, faixa que terá redução entre 9,5% a 10,2%.

No entanto, os principais beneficiados serão os clientes da empresa concessionária que gastam pouco gás no mês. Para quem paga tarifa mínima, de R$ 15,18, ou para quem consome no máximo 1m³ mensal, ao custo de R$ 16,51, a redução foi de 59% e 62%, respectivamente. Nesses casos, com a nova tabela, o custo mensal cobrado para ambos será de R$ 6,14.

“Cerca de 10% dos consumidores da Comgás, o que corresponde a 66 mil pessoas, estão na faixa de tarifa mínima. Não é justo cobrar muito deles, que quase não usam o gás”, explica Kann.

O cliente que consome 2m³ terá redução de preço de 43%. Já para aqueles com consumo mensal de 5m³, o corte é de 20%. “Isso também ajudará o mercado a concorrer com o gás de botijão. Antes, em seis meses se gastava R$ 90 com o encanado e R$ 40 com o botijão. Agora, sairá mais barato”, explica o diretor da Arsesp.

O desconto também chegou para a indústria. O pequeno usuário, com 10 mil m³ de consumo mensal terá uma redução de 28,59% no custo do gás. Os maiores, com gasto mensal entre 500 mil m³ e 10 milhões de m³, serão beneficiados com o barateamento de 17,9% a 18,3% na taifa.

A redução é diferente em algumas localidades do Estado. Para as regiões de Ribeirão Preto e todo o oeste paulista, o gás nas residências terá redução de 2% a 4%. Para a região de Sorocaba, o reajuste será de 5,21%.

QUANTO VAI CAIR – De acordo com a Arsesp, a média de queda do preço do gás canalizado abastecido pela Comgás deve ficar 10% mais barato a partir do próximo mês.

Os maiores cortes foram para quem paga a taxa mínima ou de consumo de 1 m3. No primeiro caso, a redução é de 59% e no segundo 62%. Com isso, que pagava R$ 15,18 ou R$ 16,51 passará a pagar R$ 6,14.

Para o consumo de 2 m3 e 5 m3, o gás encanado vai baratear 43% e 20%, respectivamente.

Para uma família de quatro pessoas que usa o combustível para o fogão, a média de gasto é de 20 m3 e o desconto será de 8,5%.

Se a família usa o gás para cozinhar e aquecer a água, o consumo é de 34m3 a 40 m3 e a redução ficará entre 9,5% a 10,2%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.