01/12/2008

Telas mosquiteiras barram a entrada de insetos

Fonte: O Globo

Empresas investem em novos modelos feitos em fibra de vidro revestidos de PVC. Alguns deles funcionam como uma espécie de persianas

Fotos: DivulgaçãoZap o especialista em imóveisTelas em fibra de vidro com revestimento em PVC, da Bettio

Rio de Janeiro – Com a proximidade do verão e o aumento da preocupação com os riscos da dengue, a tela mosquiteira pode ser a solução para proteger a família e ter uma noite de sono tranqüila. Atentos às necessidades que os mosquitos impõem, os fabricantes investem em novos modelos. A empresa italiana Bettio Group desenvolve telas sob medida em fibra de vidro com revestimento em PVC. São quatro modelos distintos – o fixo, o recolhível, o removível e as telas de correr na horizontal como uma espécie de persiana.

Na versão recolhível, há opções na vertical e horizontal, em que as telas podem ser reservadas nas caixas fixadas ao alto da janela ou na lateral com seus respectivos puxadores. Já no modelo removível, é possível retirar todo o equipamento desparafusando a tramela.

Millena Lemos de Souza, supervisora de vendas da Bettio Brasil, as vendas aumentam entre as estações da primavera e do verão em 35%. Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador estão entre os maiores consumidores de tela mosqueteira. Ela destaca que os equipamentos contam com sistema de tela guia de alumínio permitindo vedação total e, custam, em média, R$ 400 o metro quadrado.

“As telas não barram a circulação do ar, retêm 40% da poeira da área externa e são antichamas”, afirma Millena.
 
A empresa Sasazaki também possui uma variedade de modelos e tamanhos de telas mosquiteiras com acabamentos em aço e alumínio com pintura branca.

Zap o especialista em imóveisTelas barram entrada de mosquitos

“As telas mosquiteiras são ideais para manter a luminosidade e o frescor dos ambientes e não alteram a decoração dos ambientes”, explica Edson Ichiro Sasazaki, diretor de marketing da empresa.

Júlio Perrota, advogado morador do condomínio Rio 2, em Jacarepaguá, conta que vive no condomínio há dois anos e quatro meses, mas durante o primeiro em seu apartamento não pôde aproveitar sua varanda por conta do excessivo número de mosquitos e pernilongos. Apesar de não achar lá muito bonita a “”tela de filó””, a solução foi instalar o aparato que vai do teto ao chão, preso numa moldura de plástico. 
 
“Olhando de dentro de casa, não dá para perceber a tela muito bem. Já do lado de fora, dá para ver, mas pelo menos estamos podendo ficar na varanda. Muita gente aqui aderiu às telas”, explica o advogado.

Zap o especialista em imóveisChega de zumbido durante a noite

Ele ressalta que um bombeiro esteve numa das reuniões do condomínio testando o material usado, comprovando que não oferece risco de incêndio. Nos quartos, ele conta que foram instaladas telas de fibra que funcionam como persianas.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.