13/04/2008

Telha sustentável e econômica

Fonte: O Globo

Estrutura de ‘telhado verde’ consome menor quantidade de madeira

Divulgação/OndulineTelha sustentável e econômicaAs telhas usadas numa construção em Forte dei Mami, na toscana

Inspiradas no design dos modelos que figuram nas casas típicas da Toscana, região central da Itália, as novas telhas ecológicas da multinacional francesa Onduline — apresentadas na Feira internacional da Indústria da Construção (Feicon Batimat), que aconteceu até ontem em São Paulo — têm algumas vantagens que as tornam uma opção para quem busca um projeto ambientalmente sustentável.

As telhas, chamadas de Onduvilla, são produzidas a partir de fibra de celulose extraída do papel, num processo de reciclagem de alta tecnologia. Ou seja, nenhuma árvore é derrubada para a obtenção de insumo para o produto. Além disso, para a impermeabilização, é aplicado betume que, por não ser queimado, não libera gás carbônico para a atmosfera.

— Como as peças são leves, necessitam de menos sustentação que as comuns e, por isso, usa-se menos madeira na construção. Além disso, a celulose das telhas ajuda a vedar o ambiente, reduzindo barulho e calor externos — explica Ricardo Bressiani, diretor da Onduline no Brasil.

Segundo Bressiani, as telhas já são usadas em casas na Itália, Turquia e na região da Provence, na França:

— Fizemos também um teste na Indonésia, que tem um clima bem parecido com o brasileiro, e o resultado foi realmente muito bom.

Em estilo colonial, cada Onduvilla tem 0,40 metro de comprimento e 1,06 metro de largura e é ondulada. O modelo pode ser encontrado em diferentes cores (vermelho, marrom e verde), todas com tonalidades que conferem um aspecto envelhecido ao produto. Outra característica dessas telhas é que elas não quebram, o que reduz os custos com as perdas de material. Fundado em 1944, na França, o Grupo Onduline é o maior fabricante de telhas de fibra vegetal do mundo.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.