25/11/2007

Telhado à base de papel

Fonte: O Globo

Na fabricação, água reutilizada e baixo consumo de energia

A busca por matérias-primas que não poluam o meio ambiente está incentivando o desenvolvimento de novas tecnologias e produtos verdes. Um exemplo é a telha feita de fibra de celulose — retirada de papéis já utilizados — e impermeabilizada com betume asfáltico, que nada mais é que a sobra do refino do petróleo.

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisAs telhas de celulose ganharam um corte triangular no projeto de André Eisenlohr, vencedor de dois prêmios de sustentabilidade

Fabricada pela multinacional francesa Onduline, que há um ano se instalou no Brasil, a sustentabilidade do produto começa no seu processo de fabricação, explica Ricardo Bressiani, diretor da empresa no país:

— Toda a água usada no processo de fabricação é 100% reutilizada e o consumo de energia é baixo. Representa, por exemplo, um décimo do consumo de telhas feitas de aço galvanizado.

Além disso, explica Bressiani, o produto é muito leve — pesa pouco menos que quatro quilos por metro quadrado, enquanto uma telha cerâmica tem entre 30 e 50 quiilos. Assim, a estrutura do telhado tem que suportar um peso bem menor, o que faz com que a quantidade de madeira empregada na construção se reduza.

— E, como também é possível transportar muito mais telhas num mesmo caminhão, são menos viagens, menos queima de combustível e, conseqüentemente, é menor a emissão de gás carbônico — diz.

Uma outra vantagem das telhas de celulose é a redução de desperdício: o produto é flexível e, portanto, não quebra. A empresa lançou o produto para atender ao mercado de construção civil de baixa renda, mas ele acabou caindo no gosto de arquitetos que fazem projetos de construções verdes. É o caso de André Eisenlohr, que, com um mesmo projeto, em Campos de Jordão (SP), já ganhou dois prêmios de sustentabilidade.

— O que atrai de cara é a preocupação com o meio ambiente e a durabilidade, muito maior que a da telha de cerâmica. Mas, além disso, esse produto tem um design moderno, de linhas retas. E, graças à sua plasticidade, fica mais fácil cortar as telhas para criar novas formas na cobertura. Nesse projeto, fiz um corte triangular.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.