11/11/2009

Tempestade pode ter causado falha

Fonte: O Estado de S. Paulo

Mau tempo na região de Furnas levanta suspeita de técnicos; ministro fala em acidente e diz que sistema é “confiável”

A causa do blecaute ainda não foi diagnosticada, mas o ministro das Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou ontem que os técnicos trabalham com a hipótese de que algum problema atmosférico, como raios ou tempestades, tenha motivado a queda da energia. Apesar do incidente, ele destacou que o sistema elétrico brasileiro é um “dos mais eficientes do mundo”, e “não há como comparar a situação com o racionamento de energia de 2001”.

Segundo ele, foi “um acidente” e o sistema é confiável. Lobão soube do problema quando estava em uma reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os governadores do Rio, Sérgio Cabral, e do Espírito Santo, Paulo Hartung, para tratar do pré-sal, no Centro Cultural do Banco do Brasil.

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informou que o problema estava na Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista e acreditava que ainda na madrugada de ontem a energia fosse totalmente restabelecida. O apagão estava concentrado em São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Na Região Nordeste, algumas regiões foram atingidas apenas por causa do sistema de proteção de rede, que interrompe a distribuição quando alguma falha é detectada. O ONS informou que a perda foi de 17 mil megawatts.

As máquinas da Hidrelétrica de Itaipu desligaram-se automaticamente por volta das 22h20 – procedimento padrão sempre que ocorre algum problema. Segundo a assessoria da binacional, não havia indícios de problemas na usina. Além dos 14 mil MW normalmente produzidos por Itaipu – que responde por 20% do consumo nacional -, outros 3 mil MW foram derrubados para garantir a segurança.

EFEITO DOMINÓ – A explicação técnica é que, uma vez que uma linha sai fora do sistema, isso acaba gerando o desligamento de outras linhas de transmissão. Ontem, um problema em um dos dois sistemas de transmissão da estatal Furnas que trazem a energia da Hidrelétrica de Itaipu ao Brasil provocou o desligamento automático das turbinas da usina, o que resultou no apagão no Centro-Sul do País. “Quando as linhas de transmissão são desligadas, a usina tem um mecanismo automático que desliga as turbinas para evitar problemas nos equipamentos”, confirmou o assessor da diretoria-geral do Paraguai em Itaipu, Hector Richer Bécker.

Segundo Bécker, o desligamento das turbinas de Itaipu também afetou o abastecimento de energia ao Paraguai. O assessor contou, porém, que o suprimento foi rapidamente retomado no país vizinho, o que evidenciaria um problema no sistema de transmissão no Brasil.

TEMPO – Houve temporal ontem em parte do Paraná e em São Paulo, nas regiões de Itaipu e por onde passam as linhas de transmissão. Segundo o Instituto Tecnológico Simepar, em Foz do Iguaçu, foram registradas chuvas e vendavais que chegaram a 46 km/h das 11 às 14 horas. Por volta das 22 horas, quando ocorreu o problema, não havia chuva nem raios na região de Foz.

GRANDES APAGÕES:
1999
Mais de 60% do território nacional foi atingido pelo blecaute de março de 1999, que teve início em uma subestação de energia elétrica da Cesp em Bauru (SP). O problema atingiu dez Estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, além do Distrito Federal, Acre e parte do Paraguai. A versão oficial para o problema foi a queda de um raio na subestação de Bauru

2001/2002
Nos últimos dois anos do governo Fernando Henrique Cardoso, o Brasil conviveu com o medo de um grande apagão. Investimentos insuficientes nos anos anteriores, somados à falta de chuvas, fizeram com que o País tivesse de cortar 20% dos gastos com energia. Foi criado um Ministério do Apagão para gerenciar a crise. Um racionamento “voluntário” de energia foi determinado: consumidores que atingissem as metas de economia seriam premiados, enquanto aqueles que não conseguissem reduzir seu consumo seriam punidos. Em 2002, o racionamento foi suspenso

2005
No início de janeiro, um grande blecaute atingiu os Estados do Rio e Espírito Santo, afetando mais de 3 milhões de pessoas. O problema ocorreu em duas linhas de transmissão da central de Furnas, que desligaram sem motivo aparente. Uma terceira já estava desligada, por causa da demanda menor no mês. Com apenas uma linha em funcionamento, o sistema entrou em colapso. Em abril, Furnas foi multada em R$ 4,1 milhões pela falha

2007
Em 2007, Furnas foi o pivô de mais um apagão no Rio de Janeiro e no Espírito Santo, provocado pela queda de duas linhas de transmissão

REPERCUSSÃO INTERNACIONAL:
The New York Times
“As duas maiores cidades do Brasil atingidas por apagão”, noticiou o site do jornal americano The New York Times, com base em informações da agência de notícias Associated Press. A informação atribuía o ocorrido a “problemas não especificados na gigantesca Hidrelétrica de Itaipu”.

El Pais
O apagão brasileiro era a notícia de maior destaque do site do jornal espanhol El País. A manchete dizia que “milhões de pessoas estavam sem luz no Brasil”. Mencionava também um falha na hidrelétrica de Itaipu e dizia que a falta de energia tinha prejudicado o metrô de São Paulo e aeroportos.

CNN
O site da rede de TV americana CNN noticiava ontem à noite o apagão entre seus destaques. A reportagem dizia que o problema atingia pelo menos seis Estados brasileiros. Mencionava ainda que as ruas do Rio estavam totalmente no escuro e formavam-se longas filas de carros pela cidade.

BBC
A rede britânica BBC News noticiou em seu site que o apagão ocorreu no horário em que milhões de pessoas assistiam à novela na TV. Em São Paulo, dizia a notícia do site, “semáforos e postes de luz não estavam funcionando e motoristas encostavam os carros na beira das estradas”.

Reuters
A agência de notícias internacional Reuters, que abastece veículos do mundo todo, enviou reportagens em inglês em que dizia que o apagão levou o Brasil ao caos. A reportagem lembrava que o Rio, que estava às escuras, sediaria a Copa do Mundo, em 2014, e as Olimpíadas, em 2016.

AP
A primeira agência internacional a reportar o apagão foi a Associated Press. O texto apontava uma coincidência: que o problema ocorreu três dias após o programa 60 Minutes, da rede CBS, mostrar uma reportagem dizendo que apagões no Brasil teriam sido causados por hackers.

ENCONTRE SEU IMÓVEL NO ZAP:

LEIA MAIS:

QUEDA DE LINHA DE ENERGIA CAUSA BLECAUTE EM 12 ESTADO E NO DF

ANEEL CONCLUIRÁ SOBRE ERRO NAS TARIFAS DE LUZ EM UM MÊS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.