03/06/2007

Trabalho durante a obra custa 1% do total

Fonte: O Estado de S. Paulo

Se não for feito ou for deficiente, o custo do reparo é 20 vezes mais

Vivi Zanatta/AEZap o especialista em imóveisProcedimento – Manta asfáltica: depois de aplicada, cobre-se a área com água por três dias para testes

Não tem como fugir da verdade de que é na fase de construção que a mpermeabilização precisa ser feita na residência. E mais: é necessário que seja um serviço adequado, de qualidade, com produtos normatizados, ou os problemas vão surgir com o tempo.

E podem ser grandes problemas, alerta o engenheiro civil da área de Desenvolvimento de Mercado da Lwart Proasfar Química, Marcelo Ming. “”A má impermeabilização, ou a falta dela, podem danificar a estrutura do imóvel e ser causa da queda de marquises e lajes”.

O diretor da Mactra Impermeabilizantes, Luiz Rodrigo de Vasconcellos, explica que quando a impermeabilização é realizada no início da obra, o custo chega a apenas 1% do valor total da construção. “Se tiver, entretanto, de acontecer posteriormente uma correção de problema, pode-se chegar a gastar 20 vezes o que custou a construção”. Impermeabilizar o alicerce, por exemplo, salienta Vasconcellos, é importante para evitar que a umidade suba pela parede. “Mas é comum acontecer de o contrapiso encostar-se à parede, criando uma ponte para a água subir, ou o reboco da parede encostar no contrapiso.”

E mais, segundo o engenheiro da Lwart: é preciso impermeabilizar paredes internas e externas durante a construção, “porque até lavagem de áreas em que a água respinga na parede pode causar foco de umidade.” Assim, já ficou clara a alta importância do trabalho de impermeabilização num imóvel em construção, dados os altos riscos de não cuidar direito desse item.

Umidade em casa 

Divulgação Zap o especialista em imóveisAplicação de impermeabilizante em parede

Entretanto, para quem está vivendo agora um problema de umidade em casa, o jeito é repará-lo. Para tanto, o engenheiro da Lwart, Marcelo Ming, tem algumas dicas. Ele cita, por exemplo, a chamada umidade ascendente, aquela que começa no rodapé e sobe pela parede e que causa, além de danos visuais, risco de doenças respiratória nos moradores pela presença de fungos e bactérias.

A orientação de Ming é utilizar uma argamassa polimérica, um tipo de resina que é aplicada em paredes internas com trincha ou rolo. Só que antes é preciso preparar a parede: “Primeiro deve-se descascar a área afetada; em seguida, fazer a regularização com areia e cimento, para tapar os furos. Aí vem o impermeabilizante”. O produto deve ser aplicado até pelo menos meio metro acima de onde termina a umidade. O cálculo da quantidade necessária baseia-se na relação de 4kg por metro quadrado afetado, segundo Ming. A seguir vem o chapisco e por cima o reboco. “É preciso salientar que se vai resolver apenas o problema da estética, mas que não se vai acabar com a umidade dentro da parede.” Na verdade, diz Ming, a água vai tentar entrar por outro cômodo.

Piso

Divulgação Zap o especialista em imóveisProdutos – Manta asfáltica é esticada com maçarico

“Muita gente acha que bons rejuntes são suficientes para evitar infiltração da água, mas isso é ilusão”, alerta Ming. Para pisos, a impermeabilização é feita com emulsão asfáltica ou manta asfáltica (esta última necessita de mão-de-obra especializada). A emulsão e a argamassa polimérica, diz o engenheiro, são produtos compostos por duas substâncias cada, que o consumidor tem de misturar. Outro detalhe importante: no caso da manta, é preciso deixar o piso imerso em água durante três dias para verificar se o problema foi resolvido.

Em paredes
-Descascamento da superfície afetada até aparecer alvenaria
-Regularização da parede, tapando furos
-Aplicação da impermeabilização com argamassa polimérica até meio metro acima da área afetada
-Em seguida o chapisco
-E por fim o reboco

Manta asfáltica
-Já vem pronta e precisa de mão-de-obra especializada para aplicar
-A aderência é feita com maçarico
-Camada separadora é colocada por cima da manta (de polietileno ou véu de poliéster)
-Em seguida vem o contrapiso
-E finalmente o piso

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.