05/09/2008

Tranqüilidade na zona sul

Fonte: Jornal da Tarde

A Vila Mascote é uma alternativa para quem quer morar na região sem pagar tão caro

Para quem escolheu morar na Zona Sul da cidade de São Paulo, a Vila Mascote, região administrada pela Subprefeitura do Jabaquara, é uma opção com um excelente custo-benefício. Apesar de sofrer verticalização, o bairro ainda preserva características de antigamente, com muitas casas e ruas arborizadas, mas, ao mesmo tempo, com boa infra-estrutura de transporte, comércio e serviços. Pela proximidade com a área mais valorizada da Zona Sul – que compreende os bairros do Brooklin, Campo Belo, Chácara Flora e Moema -, a Vila Mascote tem atraído moradores que querem ficar na região, mesmo que mais ao sul, mas não estão dispostos a pagar tão caro pelos imóveis.

O metro quadrado na Vila Mascote para lançamentos custa R$ 3,3 mil. Em Moema, bairro próximo, o preço médio do metro quadrado de lançamentos é de R$ 6,5 mil, praticamente o dobro. Além do preço, a Vila Mascote tem, aos olhos do mercado, potencial de valorização maior, proporcionalmente, ao de mercados já maduros, como o de Moema.

Se, no lançamento, o preço do metro quadrado na Vila Mascote é de R$ 3,3 mil, perto da data da entrega, os mesmos imóveis já são vendidos por R$ 5 mil o metro quadrado, valorização de 51%. “Já há valorização no bairro, e acreditamos que ainda há potencial de 30%”, diz Fábio Rossi Filho, da Itaplan, empresa que comercializa um empreendimento na região (veja lista com imóveis à venda na página 3E).

Os motivos que atraíram as incorporadoras à região, e hoje atrai os moradores, são, além dos preços interessantes dos terrenos e da tranqüilidade do bairro, a proximidade com o centro corporativo Berrini-Faria Lima, com o Aeroporto de Congonhas, e a ligação com importantes eixos viários como Avenida Jornalista Roberto Marinho, Marginal Pinheiros e Washington Luís.“A região tem atraído muita gente ligada à aviação, pela proximidade com o Aeroporto de Congonhas, estrangeiros e executivos de empresas que estão instaladas na região da Berrini e ainda tem um apelo muito forte de ser um bairro regional, gostoso, e que ainda não tem tanto trânsito nas suas ruas”, completa Rossi Filho.

A construtora e incorporadora Cosil, que chegou ao bairro em 2000 porque viu na região uma carência de novos imóveis, já está, hoje, no seu quinto empreendimento no bairro. “Temos um público muito grande que quer comprar no Campo Belo e vê na Vila Mascote uma boa alternativa pelos preços mais interessantes. Como a maioria é de famílias, os nossos empreendimentos são condomínios-clube que atendem a esse público”, explica Roseli Gondim, executiva de marketing da Cosil. O padrão dos imóveis na Vila Mascote é de condomínios-clube com metragens entre 80 m² e 200 m². Isso para atender às famílias (70% dos compradores da Cosil) e jovens casais (30%).

Depois da Cosil, o bairro recebeu investimentos de outras incorporadoras. Em 2006, a EZ Tec, que atua em toda a cidade, lançou seu primeiro empreendimento na Vila Mascote. “Vendemos 95% do prédio em cinco dias. Foi fantástico”, diz Waldemar Brunello, supervisor comercial EZ Tec. A empresa tem três novos empreendimentos no bairro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.