27/04/2009

“”Um jardineiro no telhado””

Fonte: Jornal da Tarde

Isso ajuda a diminuir a temperatura dos ambientes, além de reter a água da chuva, evitando a poluição de mananciais e enchentes

Imagine ter um jardim no teto de casa? Pode parecer estranho, mas o fato é que o telhado verde já é utilizado em empreendimentos comerciais, como teatros, além de parques eólicos e gráficos. O objetivo? Diminuir a temperatura dos ambientes, além de reter a água da chuva, evitando a poluição de mananciais e enchentes.

Fotos: DivulgaçãoTeatro São Pedro, Porto Alegre

O engenheiro agrônomo João Manuel Linck Feijó, presidente da Associação Brasileira de Telhados Verdes, explica que a cobertura ecológica pode manter a temperatura da laje a 28°, enquanto sem ela poderia chegar a 50º. ?Como a areia, os materiais são mortos e acumulam vapor do sol. Já a grama absorve esse calor e utiliza a energia do sol para o seu crescimento.?

Nessa cobertura, pode ser colocada qualquer tipo de planta, de preferência a grama esmeralda, que não cresce rapidamente e não necessita de manutenção constante. Caso a laje não vá ser utilizada, podem ser colocadas plantas perenes.

A cobertura é composta por uma membrana anti-raízes, outra que drena e retém a água, uma filtrante e módulos que evitam a erosão, compactação e aeração da terra. Leves, o conjunto mede cerca de 15 cm e é indicado para lajes que, segundo Feijó, são ideais para esse tipo de cobertura.

O custo da implantação do sistema é similar ao de um telhado convencional: entre R$ 100 e R$ 160 por metro quadrado. Estudos mostram que a cobertura reduz o escoamento superficial da água em até 100% nas primeiras três horas do início da chuva e diminuem a reverberação de sons em até 40 decibéis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.