26/01/2007

V. Leopoldina: mais procura do que vagas

Fonte: Jornal da Tarde

Quem quiser alugar um imóvel no bairro tem de ser persistente e contar com a sorte

Clayton de Souza/AEZap o especialista em imóveisSonhando em alugar um imóvel na Vila? Melhor se preparar para ‘gastar a sola do sapato’, pois a oferta é pequena

“Está faltando imóvel para locação na Vila Leopoldina.” Essa é a constatação do corretor da Imobiliária Alto Nível – instalada no bairro desde 1986 – Luiz Carlos Facioli.

Com o ‘boom’ imobiliário que acelerou as vendas de apartamentos desde a década de 1990, a procura por imóveis por lá aumentou consideravelmente. A descoberta do bairro também contribuiu para o adensamento populacional. A implementação de diversos comércios, que antes não existiam, supriu bem as necessidades dos novos moradores e atrai ainda mais interessados, que entram na disputa pelos imóveis para locação.

Assim, a oferta de aluguel é pequena e, quando surge algum imóvel, em um curto espaço de tempo, ele já é ocupado. “Se o proprietário pedir um preço justo, a locação acontece em menos de um mês”, conta Facioli.

O corretor lembra ainda que, mesmo com o aumento dos preços de aluguel a partir do começo de 2005, a procura não diminuiu. E no último ano, tem muito mais gente procurando que oferecendo imóveis para locação.

O problema maior, de acordo com o corretor é que, com isso, muitos proprietários acabam pedindo um valor muito mais alto do que realmente vale o imóvel. “E o pior é que, mesmo assim, conseguem alugar”, revela.

Mercado aquecido

Por isso, quem estiver disposto a mudar-se para a Vila Leopoldina deve ficar atento às ofertas e fechar o negócio o mais rápido possível, porque tem bastante gente interessada. Já para os proprietários, as chances são ilimitadas. O mercado imobiliário aquecido no bairro gera bons rendimentos.

Com o lançamentos de novas unidades e elevação do padrão construtivo residencial, muitos proprietários das antigas casas de condomínios operários, que predominava no bairro, passaram a viver nos novos ‘espigões’. Dessa forma, podem continuar a viver na Vila Leopoldina, mas, com mais conforto.

Essas casas antigas, entretanto, oferecem maior rendimento quando alugado para comércios do que para residências. A prova disso pode ser tirada percorrendo as principais ruas da região.

Em lugares que pareciam ser prioritariamente residenciais antes, agora há pequenos comércios, como locadoras, papelarias e lavanderias. E, com isso, a oferta de imóveis residenciais fica restrita aos apartamentos.

Assim, enquanto os proprietários e corretores de imóveis comemoram a boa fase da Vila, os candidatos a inquilinos tem de ‘gastar a sola do sapato’ e munir-se de bastante paciência para conseguir concretizar um bom negócio que alie boa localização e preço justo. “Realmente, tem muita gente querendo se instalar por aqui”, concorda o corretor Facioli.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.