25/05/2007

Vale tudo pela casa própria

Fonte: Jornal da Tarde

Compradores passam a noite na fila no Expo Center Norte, onde 24 mil pessoas estiveram no 1º dia

Filipe Araujo/AEZap o especialista em imóveis10 mil pessoas – muitas passaram a noite na fila – estiveram no Expo Center Norte ontem 1º dia do Feirão da Caixa. Negócios foram fechados, em meio a grande consulta aos imóveis

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Começou ontem o terceiro Feirão Caixa da Casa Própria promovido pela Caixa Econômica Federal, no Expo Center Norte, em São Paulo. A abertura ocorreu às 10 horas, mas na fila havia gente desde as 20h40 de anteontem. O conferente Flávio Silva de Jesus, de 41 anos, foi o primeiro a chegar. Determinado, saiu de Carapicuíba, na Grande São Paulo, e enfrentou o frio por mais de 13 horas em busca de uma boa oferta. “Dormi aqui no canto”, apontou. Para passar a noite, levou um cobertor e uma garrafa de café na mala. “Acredito que vou achar uma casa simples, de dois dormitórios, sala cozinha e banheiro para comprar”, afirmou.

A preferência era por um imóvel em Carapicuíba. “Este ano aumentou a dificuldade de pagar o aluguel. É melhor pagar pelo que é nosso.” Mas no fim do dia, ele ainda não havia fechado negócio. “Consegui achar uma oferta, mas faltou a assinatura do meu sogro”, explicou. O financiamento não será feito no nome de Jesus, que não tem como comprovar renda. Ele prometeu voltar ao Feirão hoje para arrematar o imóvel de um dormitório por R$ 35 mil, em Barueri.

O inspetor de qualidade Edson Batista Resende, de 25 anos, foi o segundo da fila, mas também saiu do Feirão sem contrato assinado. Ele mora em São Miguel Paulista, na Zona Leste, e chegou ao local por volta das 21 horas de anteontem. A idéia era comprar uma casa entre R$ 40 mil e R$ 60 mil. “Pago R$ 250 de aluguel e quero pegar uma prestação de até R$ 350”, disse. Mas, só quando entrou no Feirão, descobriu que sua renda era incompatível com seus planos. Mas não desanimou. Foi orientado a se inscrever no Programa de Arrendamento Residencial (PAR). Se sua ficha for aprovada, ele pagará uma taxa de arrendamento de R$ 300. “Não vou parar até ter a minha casa própria”, afirmou. O PAR é um programa do Ministério das Cidades em parceria com prefeituras e a Caixa. As famílias interessadas procuram a Secretaria de Habitação municipal para se candidatar. As selecionadas passam a morar nas unidades habitacionais do programa pagando uma taxa mensal inferior ao aluguel cobrado na região. Ao final de 15 anos, elas têm a opção de comprar os imóveis.

Contrato assinado

Logo no início do Feirão, saiu o primeiro contrato assinado. A professora Márcia Regina Menon comprou uma casa na Freguesia do Ó, na Zona Norte da Capital. Toda a negociação do imóvel de R$ 130 mil corria há 90 dias, mas a gerência do banco optou por assinar o contrato no evento. O contrato de Márcia chamou atenção ao ganhar a assinatura do ex-jogador Raí, garoto-propaganda da Caixa. Ele participou como testemunha da negociação. Apesar de encabulada, não escondeu a ansiedade de ir para a casa nova. “Vou me mudar imediatamente.”

O funcionário público Paulo Henrique Cordeiro e a mulher Alecsandra Rosália Ferreira somaram as rendas para conseguir um valor maior de financiamento. Saíram do Feirão com uma carta de crédito de R$ 80 mil. “Vai ser a nossa independência”, disse Alecsandra.

Ao todo, estão à venda no Feirão cerca de 60 mil imóveis na Região Metropolitana de São Paulo e Baixada Santista, a partir de R$ 35 mil com financiamento em até 20 anos. O evento, com entrada gratuita, tem a participação de construtoras, incorporadoras, imobiliárias e cartórios. Se o interessado não tiver restrições cadastrais e apresentar a documentação necessária, toda a negociação pode ser feita na hora.

Serviço:  o feirão

Pavilhão Azul do Expo Center Norte, R. José Bernardo Pinto, 333, Vila Guilherme. Hoje e amanhã, das 10h às 20h; domingo das 10h às 18h

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.