07/09/2007

Valorização assegurada é uma das vantagens

Fonte: Jornal da Tarde

Comerciante optou por imóvel menor na City Lapa; em dois meses, unidade já valorizou cerca de 40%

Robson Fernandjes/AEZap o especialista em imóveisRafael de Schwartzman não quis abrir mão de continuar no bairro onde nasceu.E ainda lucrou com isso

Na avaliação que o comerciante Rafael de Oliveira Schwartzmann, de 30 anos, fez antes da compra do seu imóvel, a concentração de praças, a fartura de áreas verdes e a tranqüilidade predominante nas ruas da City Lapa, na Zona Oeste de São Paulo, pesaram muito mais na balança do que o supervalorizado preço médio do metro quadrado das unidades disponíveis no bairro.

“Se você colocar na balança um atrativo da região e aquilo que o condomínio oferece, acho muito mais importante a localização do imóvel”, relata.O apartamento dele, um compacto de dois dormitórios com uma vaga na garagem, custou R$ 135 mil. Com o mesmo valor, lembra ele, era possível comprar uma unidade bem maior em outros bairros menos valorizados da região.

“Quando estava procurando, cheguei a visitar um apartamento com três dormitórios e duas suítes na Freguesia do Ó (Zona Norte)pelo mesmo preço. Preferi este aqui, que é menor mas que fica numa região boa”, conta o comerciante, que também não quis abrir mão de continuar no bairro onde nasceu e onde ainda hoje reside toda a família.

Schwartzmann não esconde ainda que a opção pelo imóvel no bairro nobre da cidade levou em consideração a possível valorização do bem. E a prova de que a escolha pela unidade na Avenida Passos da Pátria, na City Lapa, foi um tiro certo veio cerca de seis meses após a aquisição do bem. “Já recebi proposta de R$ 190 mil pelo apartamento”, relata ele.

Região valorizada

O bairro da City Lapa figura na Zona B de valorização na Capital, conforme tabela avaliada mensalmente pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-SP). Na mesma classificação, ficam bairros como Granja Viana, Ibirapuera, Moema, Pompéia, Sumaré e Vila Mariana.

O preço médio do metro quadrado de imóveis usados nessas regiões varia entre R$ 1,9 mil e 2,6 mil, segundo pesquisa mensal realizada pelo Creci. Valores esses que, embora sejam significativos, também resguardam um enorme potencial de valorização, como o próprio comerciante já testemunhou com outro imóvel.

“Há dois anos, comprei uma imóvel na planta também aqui no bairro por R$ 90 mil. Hoje, sei que ele já vale o dobro. Essa é a grande vantagem. Você sabe que o imóvel só tende a valorizar e nunca depreciar”, comenta. Já a dificuldade, complementa, é mesmo encontrar boas ofertas para comprar. “Tive de rodar bastante atrás do imóvel. Não foi tão fácil achá-lo”, recorda Schwartzmann.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.