11/07/2013

Veja 10 dicas para adaptar a casa para portadores de deficiência física

Veja o que deve mudar nas casas onde moram pessoas com mobilidade reduzida

Fonte: ZAP Imóveis

Algumas adaptações na casa onde moram pessoas com mobilidade reduzida são necessárias para tornar a vida mais fácil. Segundo a arquiteta Laurimar Coelho, é importante frisar que todo espaço destinado à pessoa com mobilidade reduzida ou mesmo com deficiência visual deve proporcionar a ela total autonomia.

O banheiro é um dos locais que exige mais modificações (Fotos: Divulgação)

Isso quer dizer que o cadeirante, o usuário de bengala ou andador deve contar com todos os dispositivos necessários para que ele mesmo execute qualquer atividade sem pedir a ajuda de outras pessoas. “Do contrário, trata-se de um espaço adaptado e não acessível”, explica a arquiteta.

Para o arquiteto Augdan Oliveira Leite, são estratégicos os corredores de acesso aos ambientes, que devem ter espaço para a passagem da cadeira de rodas, e o uso de barras de segurança no banheiro.

O arquiteto recomenda que o ambiente seja bem clean, sem muitos móveis, para facilitar a circulação. As áreas externas devem ter rampas e só devem ser usados pisos antiderrapantes.

No caso de um sobrado, Augdan disse que podem ser instalados elevadores monta-carga. Segundo o arquiteto, eles custam R$ 60 mil, em média, mas não ocupam muito espaço e a instalação é muito prática. “Para quem pode arcar com o custo, o benefício é proporcionar acesso fácil à parte de cima da casa”, avalia.

Dez dicas para adaptar a casa

Segundo Laurimar, a NBR 9050 da Associação Brasileira de Normas Técnicas trata exclusivamente do assunto e traz todas as referências a respeito das modificações em edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Veja as principais mudanças a serem feitas:

Em espaços públicos, como piscinas, a rampa deve oferecer ainda patamares de descanso

1- Pessoas que usam cadeiras de rodas ou mesmo andadores e bengalas e também com visão comprometida têm muita dificuldade para se locomover em pisos inclinados ou em espaços com escadas. Portanto, a primeira modificação é providenciar rampas e o nivelamento de pisos. Prefira sempre pisos antiderrapantes e elimine todos os tapetes da casa. No caso das rampas, há um padrão adequado para a sua construção. Do contrário, um cadeirante, por exemplo, não vai conseguir conduzir sozinho sua cadeira, pois não terá força suficiente para impulsioná-la em aclives e falta de segurança em declives. Uma rampa apropriada para cadeirante deve ter, no máximo, 8% de inclinação. Em espaços públicos, a rampa deve oferecer ainda patamares de descanso.

Em uma residência, a construção de rampas nem sempre é viável por conta da falta de espaço suficiente. Quanto maior o desnível, mais longa é a rampa. Neste caso, é preciso fazer um estudo detalhado do imóvel para oferecer patamares com espaço suficiente para um cadeirante poder manobrar sem risco de acidente. Há ainda a oferta de plataformas elevatórias, cadeiras elevatórias ou elevadores residenciais. Mas o custo é alto.

2- Corredores largos são essenciais também. Cadeirantes, pessoas com bengalas, muletas ou andadores precisam de, no mínimo, um metro para se locomoverem sem se chocar com as paredes.

Corredores largos e com barras também são essenciais para a locomoção dentro de casa

3- Para cadeirantes é essencial também utilizar portas mais largas – 90 cm no mínimo. O peitoril de janela pode baixar para 70 cm de altura para cadeirantes, mas não é ideal para idosos ou crianças que circulam bem.

4- Portas e janelas devem ter maçanetas e puxadores especiais para o caso de a pessoa não ter braços ou mãos com atividade plena. No caso de residência para cadeirante, aconselha-se ainda a proteção metálica ou reforçada para a parte inferior das portas. Isso aumenta sua vida útil, já que pequenas colisões da cadeira são inevitáveis.

Nos dormitórios, closet ou guarda-roupas devem ter projeto especial para facilitar o acesso a calçados e roupas e ainda contar com espaço para a circulação da cadeira

5- Nos dormitórios, prefira móveis de cantos arredondados para evitar ferimentos. Closet ou guarda-roupas devem ter projeto especial para facilitar o acesso a calçados e roupas. Acessórios que facilitam a manipulação e acomodação de cabides já existem no mercado. O ideal é contar com móveis de portas de correr, pois ocupam menos espaço e são mais práticas, em especial para os cadeirantes. Para eles, é preciso prever ainda o espaço de circulação da cadeira (1,5 metro x 1,5 metro é o mínimo para uma cadeira de rodas girar em seu próprio eixo). Ele deve ser suficiente para a manobra livre e a transferência da pessoa para a cama. Por isso, o ideal é que a cama não seja encostada na parede. O mesmo espaço é exigido nos banheiros.

6- Tomadas e principalmente interruptores de luz devem estar na altura adequada para o portador de deficiência alcançá-los. O ideal é fazer o projeto personalizado. Controles, botões, teclas e similares devem ser acionados através de pressão ou de alavanca.

7- No banheiro, os cuidados são redobrados. Além do piso antiderrapante é preciso providenciar barras de apoio. Mas antes de comprar tais barras, o consumidor deve estar atento à qualidade. As barras devem atender à Norma 9050 da ABNT – que estabelece dimensões e resistência apropriadas – e ainda às normas NBR 10283 e NBR 11003, que se referem à resistência à corrosão. As barras devem ser inteiramente de aço inox, incluindo suportes e parafusos de fixação sextavados. Do contrário, o risco de oxidação e de acidente é certo. As barras também devem ter empunhadura correta para evitar que a pessoa prenda o braço entre a alça e a parede, causando fratura.

No banheiro, além do piso antiderrapante, é preciso pôr barras de apoio (Foto: Laurimar Coelho)

8- Há no mercado inúmeros modelos de barras com as mais variadas funções. Em lojas especializadas há também suportes para lavatório, espelhos com inclinação (por ficar permanentemente sentado, o cadeirante tem dificuldade de utilizar espelhos planos), bancos articulados para banho (porque nem toda pessoa com mobilidade reduzida consegue tomar banho em pé), elevação para vaso sanitário (assentos mais altos para facilitar a transferência da cadeira para o vaso sanitário) e metais sanitários (torneiras, registros etc.) com sistema de acionamento diferenciado.

Projetos mais sofisticados oferecem ainda a instalação nos banheiros de sistema de comunicação interna na residência – interfone – para casos de emergência.

A recomendação é para a utilização de fogões, fornos ou cooktops elétricos

9- Na cozinha, um bom projeto deve dar garantia de circulação segura, aproximação e alcance dos utensílios. As pias devem possuir altura de no máximo 85 centímetros, com altura livre de, no mínimo, 73 centímetros. Bancada posicionada no centro da cozinha confere maior praticidade, principalmente se o fogão ou cooktop estiver nela – o acesso às bocas fica mais fácil. O melhor é utilizar fogões, fornos ou cooktops elétricos, pois, sem a presença do fogo na cocção, o trabalho torna-se mais seguro.

10- Além dos pisos antiderrapantes, se a pessoa sofrer de deficiência visual, uma boa solução é usar materiais de cores contrastes para alertar sobre a presença de degraus ou qualquer outra alteração no piso ou ainda nas paredes. Para estes usuários é importante também o uso adequado de texturas nas paredes. Mas, no geral, é correto evitar revestimentos ásperos que podem machucar.

25 Comentários

  1. sou um portador deficencia motivo paralisia infantil 2 anos de idade agora tenho 64 anos sou separado do casamento que durou 38 anos e tivemos treis rapazes que estao comigo obrigado por essas esplicaçoes

  2. porser cadeirante gostaria de solicitar prospectos de idéais que facilitem a vida no dia a dia, como exposto acima, obrigado

  3. Sou portadora de necessidades especiais,e sinto falta de sugestõesem revistas,para reformas,precisamos de mais informações.com medidas,lojasonde em contramos tipo de materiais.

  4. A expressão “deficientes físicos”, transmite uma impressão ruím. As vezes o indivíduo já nasceu assim e esse é o seu estado normal. Eu acho que deveria ser impossibilitados físicos.

  5. gostei muito das fotos e das recomendações pois estou fazendo o curso de TST isso vai me ajudar muito

  6. parabens pela materia,gostaria de saber mais a respeito,deste assunto,mesmo porque isso inclui tbem idosos gestantes e crianças co algum tipo de deficiencia

  7. ATE QUE EM FIM TA SE FAZENDO ALGUMA COISA EM BENEFICIO DAS PESSOAS QUE TEM NECESSIDADE ESPECIAIS, SO RESTA SABER SE É DE FACIL ACESSO OU É PARA POUCOS.

  8. Parabéns pela matéria das “dicas para portadores de deficiência”.Tenho procurado muito na net mas parecem aqui no Brasil não se importarem com esta questão…ninguém ficará velho por aqui…E que se faça saber, começando pelas calçadas das ruas que são feitas para carros e não para cadeirantes,terceira idade,carrinhos de bebê.Triste como não entendem nada as PREFEITURAS das cidades!

  9. Hoje algumas construtoras oferecem apartamentos para PNE , porém quando perguntei se a vaga PNE seria de uso exclusiva do meu apartamento não houve clareza na resposta. Segundo a construtora já existem vagas PNEs no condomínio porém elas seriam compartilhados com todos!?

  10. Muito boa a matéria, pena que tornar uma casa acessível fica muito caro, e nem todas as pessoas com deficiência tem condições financeiras de fazer um projeto desses.

  11. A Cida minha esposa tem dificuldade na hora de assentar no vaso sanitário, inclusivejá tive que fazer a reposição de tampas do vaso sanitário sendo que o banheiro da suite já tem uma barra de segurança próximo do vaso, estou percebendo que compassar do tempo começou ter dificuldade para usar o papel higiênico e acaba se se sujando outras parte do corpo, preciso de uma ajuda visto que minha esposa é portadora de Coreia de Huntington (G10) diagnóstico em Janeiro de 2008 e estásendo acompanhada pelo Dr. Vitor Tumas da USP de Ribeirão PretoPedro Baarbosa da Silva.Americana – SP. 15/08/2015

  12. Gostei muito da matéria, gostaria de receber mais informaões pois pretendo reformar minha casa que tem pouco espaço, sou cadeirante em casa, por que na rua ando de muletas, muitissimo obrigada pela atenção

  13. Parabens!Eu gostaria que vcs me indicasse trava que vai na grelha do fogao, eu so movimento o lado esquerdo, porque eu sou deficiente por conta de um avc.Entao eu preciso desta trava, é meio artezanal.Obrigado!

  14. Alguem sabe me responder quanto devo deixar a altura para colocar uma pia para deficiente infantil.No caso de adulto é 0.80h mas infantil deve ser a mesma medida?

  15. Olá, Vivian! Tudo bom? Sugerimos que procure um especialista. Se precisar de alguma informação sobre venda ou locação de imóvel, estamos aqui! =)

  16. Bom dia,e para quem mora numa casa ou apartamento de dois andares ? Qual seria a ideia de adaptação ? Grata.

  17. Olá, Aglaia! Tudo bom? Nesses casos o arquiteto indica a instalação de elevadores monta-carga. Continue acompanhando o #ZapemCasa! Todo dia uma dica especial para você. Confira: http://bit.ly/ZapemCasa

  18. Bom dia! Sou paraplégica há 21 anos e uma dica que posso passar, é incluir nas adaptações dos banheiros (casas e Hotéis), aquele chuveirinho ao lado do vaso sanitário. Eu, pessoalmente, utilizo muito e sempre quando estou viajando e fico nos Hotéis que não possuem, deixo sugestão.
    Obrigada!

  19. Olá, Ivana! Como está? Obrigada pelo seu comentário! Continue acompanhando o #ZapemCasa! Todo dia uma dica especial para você. Confira: http://bit.ly/ZapemCasa 😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.