24/02/2008

Veja como fazer pequenos reparos

Fonte: O Estado de S. Paulo

Mercado oferece soluções para consertos simples como colar azulejos; aplicação é feita pelo consumidor

Katia Tamanaha/AEZap o especialista em imóveisCuidados – Já existem soluções simples para consertar rachaduras, no entanto é preciso verificar suas causas, alerta Mércia, da Poli

O que fazer quando em sua casa ou apartamento surgem pequenos problemas tais como azulejos que se desprendem da parede, trincas, piso de madeira solto, ferrugem, etc? Organizar uma reforma na casa? Nem sempre isso é necessário. O mercado já oferece soluções específicas para atender a esses pequenos reparos sem precisar sequer contratar mão-de-obra especializada. São produtos como espumas expansíveis, usada para vedar frestas, compostos especiais para tratar alguns tipos de trincas, massas para corrigir imperfeições em superfícies de madeira e toda uma variedade de colas para fixar pisos de madeira, carpetes e até azulejos.

“Quando falamos em reparos em azulejos, o uso de cola é bem-vindo. Geralmente, o que acontece é a cerâmica se destacar do substrato com o seu verso intacto, ou seja, ela se desprende sem nenhum resíduo da argamassa, que fica na parede”, explica Mércia Maria de Barros, professora do departamento de Engenharia de Construção Civil da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). Segundo ela, nesses casos, tirar todo o material da parede para aplicar novamente a argamassa é muito “traumático”. Se a superfície do local estiver regular, é possível recolocar a cerâmica utilizando colas à base de Poliacetato de Vinila (PVA). “A aderência oferecida é compatível com a necessidade e, dependendo da extensão da área a ser reparada, é possível que o próprio usuário faça o conserto”.

O mesmo se aplica para pisos de madeira. De acordo com Mércia, o uso de pregos e argamassa para instalar e reparar esse tipo de material já caiu em desuso. “Em geral, a recuperação pode ser feita com colas acrílicas”.

No caso de trincas existem também produtos específicos para seu preenchimento. A aplicação é relativamente simples. Basta abrir a região trincada, aplicar o produto e repassá-lo após 24 horas.

Entretanto, segundo destaca Mércia, é preciso antes de tudo tentar identificar as causas antes de tentar propor qualquer solução. “No caso dos apartamentos, as fissuras estão muito mais relacionadas à movimentação estrutural devido, principalmente, à variação da temperatura. Já nas casas isto também pode acontecer, mas há muito mais problemas relacionados à movimentação de fundações, levando à ocorrência de casos mais graves.”

Problemas com ferrugem também podem ser sanados sem a necessidade de contratar mão-de-obra. Segundo consultores técnicos da Telhanorte, basta limpar a região enferrujada com um pano embebido em benzina ou ácido clorídrico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.