22/03/2010

Veja os problemas que a água pode provocar na sua casa

Fonte: Revista ZAP

Água é indispensável para nossa vida e também para nossas moradias. Sem esse escasso líquido, não seria possível construir nada. No entanto, o mau uso do recurso pode trazer problemas irreparáveis às construções, que têm uma relação de dependência e incompatibilidade com a água – assim como nós. Para celebrar o Dia Mundial da Água, … Continue lendo “Veja os problemas que a água pode provocar na sua casa”

Água é indispensável para nossa vida e também para nossas moradias. Sem esse escasso líquido, não seria possível construir nada. No entanto, o mau uso do recurso pode trazer problemas irreparáveis às construções, que têm uma relação de dependência e incompatibilidade com a água – assim como nós.

Mofo acontece pela má ventilação da casa ou pela infiltração de água (Foto: Ulisses Cavalcante)
Mofo acontece pela má ventilação da casa ou pela infiltração de água (Foto: Ulisses Cavalcante)

Para celebrar o Dia Mundial da Água, o ZAP mostra alguns dos danos que a água provoca em seu imóvel. Segundo o engenheiro civil André Maia, a maioria dos problemas é provocada no início da construção. Esse período é decisivo para a saúde das edificações. No caso de uma reforma mal-feita, você pode minar estruturas usando materiais inadequados ou ignorando a impermeabilização de superfícies. Veja abaixo alguns dos principiais inimigos imobiliários.

INFILTRAÇÃO – Quando um imóvel não é impermeabilizado está sujeito a incidências de umidade. De acordo com o Maia, para evitar o acúmulo de água é necessário fazer uma drenagem no solo antes de iniciar a construção. Se essa técnica não for utilizada adequadamente, com o tempo é provável que haja formação de mofos, eflorescências e degradação de argamassa, assim gerando além de desconforto estético, problema respiratório e alergias.

“É importante a impermeabilizar o solo no momento da construção porque os materiais usados para levantar um imóvel, como por exemplo, concretos, tijolos, argamassas, entre outros, são porosos e por isso permitem a penetração da umidade”, conta Maia.

Caso o imóvel já esteja pronto e por conta de chuva abundante ou temperaturas frias de inverno acontecer prejuízo inesperado, já existem no mercado opções de impermeabilizantes para reparos imediatos e produtos adequados para cada tipo de problema.

VAZAMENTO – Normalmente acontece por má execução do projeto ou até a ausência de planejamento. É preciso testar a tubulação antes de fechar as paredes. Dessa forma o vazamento só vai acontecer por conta de agentes externos, como canos perfurados acidentalmente ou movimentação da estrutura. “É extremamente importante ter sempre em mãos esse projeto no caso de realizar alguma interferência na casa. É a melhor forma de saber onde é possível mexer “, diz Maia.
 
MOFO – Acontece pela má ventilação da casa ou pela infiltração de água nas paredes e solo. Para melhorar a circulação de ar na casa, o engenheiro sugere ter janelas de tamanho adequado. “Nos meus projetos coloco sempre duas janelas em paredes opostas para cruzar a ventilação. Por isso ressalto a importância de um projeto bem feito antes da obra começar”.

CAIXA D” ÁGUA – O reservatório de água da residência deve ser instalado na laje de cobertura da casa. Mas antes de ser instalada, o engenheiro recomenda fazer uma impermeabilização do piso e colocar um ladrão de escape de água. “Assim você irá proteger o teto do andar de baixo caso haja vazamento de água.”

A limpeza é outro cuidado importante com a caixa d” água. A falta de higienização pode trazer danos à saúde das pessoas que a utiliza.  Se a lavagem não for feita no período correto, as sujidades podem contaminar a água e causar doenças. Isto porque, além da contaminação da água, insetos e roedores podem se proliferar dentro destes locais.

Para efetuar a limpeza o ideal é recorrer a um profissional qualificado. Ele saberá eliminar corretamente as impurezas e tomar os demais cuidados após a lavagem e, além disso, vai esvaziar de forma correta o reservatório para que não haja desperdício de água.

ENCHENTE – A ocorrência de enchentes é mais frequente em áreas mais ocupadas e sem vegetação, quando os sistemas de drenagem passam a ter menor eficiência. Na maioria das vezes é preciso da ajuda da Prefeitura para evitar esse tipo de problema. Em morros ou encostas, deve-se colocar comportas para dar vazão ao fluxo de água.

DENGUE – O principal cuidado para evitar a dengue é evitar o acúmulo de água parada em recipientes como vasos de plantas e garrafas. Nos pratos e pingadeiras de plantas, a água deve ser substituída por areia grossa. Sempre que chover é preciso eliminar eventuais poças. As calhas devem estar sempre limpas e sem pontos de acúmulo de água. Caso o imóvel tenha jardins, piscinas, caixa d`água exposta , ralos externos, marquises e canaletas de drenagem para a água da chuva, é preciso checar os componentes com freqüência, tomando atenção à limpeza de cada um.

As piscinas, por exemplo, quando utilizadas com frequência, exigem apenas tratamento adequado com cloro. Para uso eventual, o mais indicado é reduzir o volume de água o máximo possível e aplicar, semanalmente, cloro na dosagem adequada ao volume de água.

LEIA MAIS:

SAIBA COMO REVESTIR PAREDES E PISOS DA SUA CASA

TIRE SUAS DÚVIDAS SOBRE CONSTRUÇÃO E REFORMA EM CASA

ARMÁRIOS LIVRES DE FUNGOS E MOFOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.