16/06/2007

Veja quais as melhores opções para blindar a casa

Fonte: Jornal da Tarde

Especialistas indicam sistemas para diferentes ambientes e apontam vantagens e desvantagens

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisPode ser acionado quando há abordagem por um assaltante. Para saber de uma invasão logo no seu início, o sensor magnético

A gama de dispositivos eletrônicos de segurança é tão grande que muitos consumidores ficam perdidos na hora de escolher qual o equipamento a ser instalado nos diferentes ambientes da casa. Já existem no mercado sensores capazes de identificar presença de invasores por infravermelhos, radares ou até sensores de temperatura. Além disso, a convergência com sistemas de telecomunicações já virou uma tendência. O morador pode monitorar sua casa pela internet e até pelo aparelho celular.

Consultados pela reportagem, especialistas apontaram as melhores opções de sistemas de vigilância residencial e as vantagens e desvantagens dos principais produtos. Os sensores infravermelhos passivos (IVPs), por exemplo, utilizados para captar o movimento dentro da casa, são considerados os mais seguros no mercado. A desvantagem, entretanto, é que o morador acaba ficando refém do equipamento, já que não pode circular pelo ambiente quando o sistema é acionado.

Já os sensores magnéticos são instalados em portas e janelas para coibir e delatar invasões. O sistema, por sua vez, requer um cuidado redobrado na hora da faxina da casa, para que os aparelhos não sejam deslocados de lugar, ocasionando disparos falsos.

Divulgação Zap o especialista em imóveisAciona alarme se houver movimento em um cômodo.O chaveiro‘controle de pânico’

Para uma segurança ainda mais eficiente, especialistas recomendam também o botão do pânico. O dispositivo, que pode ser carregado no bolso da calça ou da camisa, é acionado em ocasiões extremas, quando a abordagem do bandido já foi feita. “Você aperta o botão, e a central de monitoramento é acionada silenciosamente”, explica a sócia-diretora da empresa Sekron Alarmes Ângela Bernardini Mizumoto.

Se o sistema for instalado em uma casa já construída, a melhor opção é o sistema de monitoramento simples, por fios. Já para as residências que ainda estão em obra, vale a pena investir em monitoramento ‘wireless’ (sem fios), cujo benefício compensa o custo um pouco mais elevado.

Para proteger as áreas externas, como garagem e jardins, os profissionais do setor dizem que a cerca elétrica ainda é bastante utilizada, mas recomendam sensores magnéticos em muros e portões para aqueles com poder aquisitivo um pouco mais elevado. Segundo dados da Associação Brasileira de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abese), cerca de 420 mil domicílios estão equipados no país.

A principal recomendação, contudo, não incide sobre a localização ou o tipo de equipamento a ser instalado, mas sim sobre o comportamento de todos que moram ou trabalham na casa. “O sistema resolve grande parte do problema. Mas não adianta colocar toda aquela parafernália e a empregada deixar o portão aberto para varrer calçada”, alerta o sócio-diretor da Teleatlantic José Carlos Vasconcellos.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.