20/08/2010

Venda de imóveis novos cresce 18%

Fonte: Jornal Tarde

No primeiro semestre, as construtoras lançaram 13.600 imóveis na capital, o que equivale a 75 novas unidades por dia à disposição dos compradores, aponta pesquisa do departamento de Economia e Estatística do Sindicato da Habitação (Secovi-SP). No mesmo período de 2009, foram 8.200 unidades, ou 45 por dia. Já as vendas de imóveis novos cresceram 18,4% (17 mil). O número só é inferior às 19.224 unidades do primeiro semestre de 2008.

No primeiro semestre, as construtoras lançaram 13.600 imóveis na capital, o que equivale a 75 novas unidades por dia à disposição dos compradores (Foto: Daniel Teixeira/AE)
No primeiro semestre, as construtoras lançaram 13.600 imóveis na capital, o que equivale a 75 novas unidades por dia à disposição dos compradores (Foto: Daniel Teixeira/AE)

Esse crescimento, de acordo com o professor do laboratório de finanças da Fundação Instituto de Administração (FIA), Keyler Rocha, ocorreu devido a um conjunto de fatores: aumento da renda do brasileiro, menores taxas de desemprego, maiores prazos para financiamento e juros reduzidos.

“O desemprego tem recuado no País e chegou ao patamar mais baixo da história, atingindo 7%, o que significa um aumento da renda individual e familiar. O programa federal ‘Minha Casa, Minha Vida’ ampliou os recursos habitacionais e concedeu maiores prazos de financiamento. Ao mesmo tempo, os juros caíram um pouco e, com isso, a prestação da compra do imóvel foi reduzida pela metade”, conta.

Para o presidente do Secovi-SP, João Crestana, no entanto, os números mostram uma dinâmica no mercado, mas a níveis modestos. Apesar disso, na opinião do executivo, o setor deve eliminar o déficit habitacional no País. “Hoje, no Brasil, 7 milhões de famílias não têm onde morar. Só vamos conseguir reduzir isso quando passarmos a produzir mais do que a demanda. E, pelo ritmo de crescimento, já começamos a caminhar nessa direção.” As vendas projetadas para o segundo semestre de 2010, de acordo com estimativas do Secovi-SP, são de 37 mil a 38 mil unidades.

LEIA MAIS:

Cresce oferta de imóvel usado

Imóvel pode custar metade de um novo

Cresce crédito imobiliário com recursos da poupança

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.