30/10/2006

Venda de imóveis novos cresce 23% em São Paulo

Fonte: O Estado de S. Paulo

O comércio de imóveis residenciais novos na Capital atingiu uma marca bastante expressiva no mês de junho: foram 3.108 unidades vendidas, segundo o Departamento de Economia e Estatística do Sindicato da Habitação (Secovi). O índice é 20,2% superior ao registrado em maio, e 22,9% maior do que o índice apurado em junho de 2005. Para … Continue lendo “Venda de imóveis novos cresce 23% em São Paulo”

O comércio de imóveis residenciais novos na Capital atingiu uma marca bastante expressiva no mês de junho: foram 3.108 unidades vendidas, segundo o Departamento de Economia e Estatística do Sindicato da Habitação (Secovi). O índice é 20,2% superior ao registrado em maio, e 22,9% maior do que o índice apurado em junho de 2005. Para a entidade, o atual cenário econômico é favorável para quem pretende comprar a casa própria por meio de financiamentos.

Segundo o presidente do Secovi, Romeu Chap Chap, o setor teve outro marco em junho: o volume de vendas do período chegou a R$ 1,08 bilhão. Este total é 28,8% superior ao mesmo mês do ano passado.

Com os resultados positivos, o mercado imobiliário da Capital fechou o primeiro semestre com vendas de R$ 4,117 bilhões, um incremento de 20,2% nos negócios em relação aos seis primeiros meses de 2005, quando o Secovi apurou R$ 3,42 bilhões. No total, foram vendidas 13.147 casas e apartamentos no último semestre, contra 11.156 imóveis no mesmo período do ano anterior, o que prova o crescimento do setor de habitação.

Segundo o Secovi, esse crescimento do mercado imobiliário deve-se principalmente ao resultado de vendas de casas e apartamentos de quatro dormitórios. Em junho, foram 989 unidades negociadas com esta configuração, totalizando R$ 630,6 milhões.

Para o sindicato, esse desempenho indica que o cenário é favorável para a compra da casa própria. Sendo assim, o setor espera com otimismo a realização do Salão Imobiliário de São Paulo, que vai ocorrer entre os dias 14 e 17 de setembro, no Parque do Ibirapuera. No local, estarão presentes agentes financeiros e imobiliárias para incentivar o fechamento de novos negócios.

A Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio divulgou que as empresas do setor lançaram 2.719 unidades residenciais em junho – o acumulado do ano já ultrapassa 9,5 mil, uma alta de 3,8% ante os seis primeiros meses de 2005, quando foram lançados 9.194 unidades.

Prestação aumenta

A Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança informou ontem que as prestações da casa própria vinculadas ao Plano de Equivalência Salarial por Categoria Profissional sofrerão reajuste de 5,58% em setembro. Esse índice será aplicado aos contratos de mutuários que têm data-base salarial em julho, com defasagem de 60 dias para repasse das parcelas. Aos que têm data-base em agosto e defasagem de 30 dias, o porcentual será de 5,49%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.