10/06/2013

Venda de imóveis usados cresce 20% em São Paulo

Segundo pesquisa do Creci, foi o terceiro mês seguido de crescimento das vendas; apartamentos representaram 67,69% do total dos negócios

Fonte: ZAP Imóveis

A oferta de crédito cada vez maior não tem influenciado apenas o mercado de lançamentos. As vendas dos imóveis usados também têm registrado bons níveis de crescimento em grandes cidades como São Paulo.

Venda de imóveis usados cresce 20% em São Paulo
Imóveis com valor médio superior a R$ 200 mil representaram 85,64% das vendas (Foto: Banco de Imagens / Think Stock)

Segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira pelo Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo), em abril, a comercialização de casas e apartamentos já construídos registrou uma alta de 19,91% em relação a março.

Este número se torna ainda mais significativo porque, ainda segundo a entidade, foi o terceiro mês seguido de crescimento das vendas. Somente em março, os negócios com imóveis usados haviam sido 17,31% maiores que fevereiro.

“Quanto mais crédito os bancos concederem, mais imóveis usados serão vendidos e mais imóveis novos poderão ter compradores”, afirmou José Augusto Viana Neto, presidente do Creci, via nota.

“O financiamento bancário é essencial para que tenhamos um ciclo virtuoso, como acontece no mercado de automóveis, em que o comprador de um zero quilômetro é quase sempre aquele que vendeu um carro usado”, completou.

O levantamento mostrou ainda que os financiamentos dobraram sua participação no total de vendas do quarto mês do ano. Os bancos privados financiaram 20,51% dos imóveis vendidos em abril, ou 122,93% a mais do que os 9,20% registrados em março.

Já a Caixa Econômica Federal reduziu sua participação de 42,94% em março para 33,85% em abril. As vendas à vista também perderam participação no conjunto das vendas, ao passar de 46,01% para 43,08% no mesmo intervalo de comparação.

“Esse crescimento do crédito de bancos privados pode ser sazonal, com a liberação, por exemplo, de contratos que estavam sob análise há meses e que foram liberados ao mesmo tempo. Mas, nós torcemos muito para que essa expansão se transforme em uma nova tendência”, apontou Viana Neto.

Apartamentos lideram vendas – Em abril, 67,69% do total vendido eram de apartamentos e 32,31% de casas. Imóveis com valor médio superior a R$ 200 mil representaram 85,64% das vendas.

O imóvel usado que mais subiu de preço na comparação entre março e abril foram as casas de padrão médio, com mais de 15 anos de construção. O metro quadrado do imóvel com este perfil aumentou 116,78% ao passar de R$ 3.140 para R$ 6.807,03, segundo a pesquisa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.