21/03/2013

Venda de material de construção cai quase 5% em fevereiro

Fonte: ZAP Imóveis

Segundo dados da Abramat, os negócios do setor em relação a igual mês do ano passado também registraram recuo: 0,7%.

Acompanhando a queda na comercialização dos imóveis novos, as vendas de materiais de construção registraram retração de 4,8% em fevereiro na comparação com janeiro deste ano.

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) divulgados nesta quinta-feira, em relação a igual mês do ano passado, os negócios do setor também recuaram: 0,7%. Já no acumulado do ano, porém, houve crescimento de 2,5%.

“O resultado deste mês de fevereiro foi prejudicado pelo menor número de dias úteis. Por isso, nota-se o resultado acumulado nos dois primeiros meses de 2013, comparado ao mesmo período do ano passado, foi inferior ao crescimento previsto para o ano”, avaliou Walter Cover, presidente da associação, via nota.

Venda de material de construção cai quase 5% em fevereiro
Estimativa para as vendas do setor em 2013 é de alta de 4,5% (Foto: Banco de Imagens / Think Stock)

Para ele, o alcance das expectativas neste ano dependerá da manutenção da política de estímulo ao consumo pelas famílias e da manutenção dos níveis de emprego e renda.

Além disso, Cover disse acreditar que os resultados do setor também resultarão de medidas de estímulos, como a desoneração do ICMS pelos estados e o aumento dos investimentos em infraestrutura, que devem estimular as concessões de rodovias, portos e aeroportos esperados para este ano.

A estimativa de crescimento para o setor em 2013 é de 4,5%.

8 Comentários

  1. O consumidor está retraido na compra de materiais para construção, devido aos reajustes abusivos dos preços, em comparação com sua renda que ficou abaixo da inflação divulgada pelo governo.

  2. Estamos mesmo sentido essa quenda desde o mes de fevereiro mais além de dos dias do mes de fevereiro serem menores o estimo do setor tem caindo,creio que o individamento e falta de palnejamento tem deixado o cidadao recuado.

  3. Realmente o ramo da construção civil obteve baixa, devido a muitos fatores, dentre eles acredito o maior agravante o repasse de não execução de contratos por custo de mão e de materiais.Precisamos realmente de muitos incentivos fiscais e politicos.

  4. Alem da justificativa do mês de fevereiro existem uma serie de fatores responsaveis pelo menos na regiao nordeste, este ano tivemos seca no estado do Piauí, troca de gestores municipais e tambem o periodo em si que nao é bom, vespera de feriados prolongados, enfim, nossas espectativas é apos o mes de Abril, agradeço o espaço e gostaria de receber links ou ter acesso a esses e outros dados informativos sobre o setor.

  5. Esta estimativa só será prospera se tivermos posturas diferenciadas no varejo, fazendo com que o consumidor seja atraído a investir na sua edificação do que em outros bens (carro, eletro eletrônicos)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.