06/11/2008

Venda rápida ou sobrevalorização?

Fonte: Jornal EXTRA

Especialistas do setor imobiliário divergem sobre o real benefício que as reformas trazem à casa

Valorização ou velocidade na comercialização? Profissionais do setor imobiliário divergem sobre o real benefício que as reformas podem trazer na hora de vender a casa ou o apartamento. Casimiro Vale, presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Rio (Creci-RJ), afirma que cada real investido em benfeitorias na moradia dobra de tamanho na hora da avaliação do imóvel. Para ele, o estado de conservação é o que mais conta.

“Se você pegar um imóvel que não passou por melhorias em 20 anos, terá mais dificuldade para vendê-lo”, disse.
Além da conservação, Vale ressalta que é bom ficar atento à vizinhança e aos serviços oferecidos – como vaga na garagem. Os fatores também influenciam no momento da avaliação do bem.

Para o gerente geral de Vendas da imobiliária Apsa, Rogério Quintanilha, as reformas servem mais para dar celeridade à venda do imóvel do que para incrementar o valor de mercado.
Quintanilha afirmou, também, que é necessária atenção para não confundir reforma com decoração: “Decoração é gosto pessoal. Reforma é conservação”.

No aluguel, atenção
Se quem deseja comprar uma casa ou um apartamento reformado precisa ter atenção aos detalhes, os locatários devem estender esse cuidado também ao contrato. Como o documento prevê que se mantenham as condições intactas do imóvel, vale recorrer à ajuda da tecnologia.

“Normalmente, o locador faz um laudo fotográfico que é anexado ao contrato e rubricado pelas partes. Na ausência do laudo, poderá o próprio locatário fazê-lo, por sua conta, para prova futura, exigindo a rubrica do locador”, explicou o advogado Hamilton Quirino, especialista em direito imobiliário.

Segundo ele, é difícil hoje o inquilino querer alugar um apartamento não tenha passado por reforma. Isso porque, de acordo com o advogado, o locatário seria obrigado a arcar com os custos de uma possível intervenção:
É muito difícil alugar um imóvel sem conservação. Sempre ocorre problema na relação locatícia, a não ser que o valor da reforma seja descontado do aluguel.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.