26/12/2013

Vendas de imóveis usados batem recorde em São Paulo

Segundo o Creci, os negócios neste segmento cresceram 54,15% em outubro em comparação a setembro

Fonte: ZAP Imóveis

O comportamento de alta contínua dos preços dos imóveis novos no mercado imobiliário paulista tem feito dos usados uma opção bastante utilizada pelos compradores no momento da aquisição da casa própria.

Quer receber mais dicas de decoração e mercado? Clique aqui e cadastre-se

A nova demanda fez até com que as vendas de imóveis usados batessem recorde na cidade de São Paulo em outubro. Segundo o Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis), os negócios neste segmento cresceram 54,15% em comparação a setembro.

Vendas de imóveis usados batem recorde em São Paulo
Pesquisa mostrou que os apartamentos lideraram as vendas no período, com 76,37% do total negociado (Foto: Banco de Imagens / Think Stock)

O salto nas vendas no décimo mês do ano fez com que o saldo positivo no acumulado de janeiro a outubro chegasse a 65,64% sobre o mesmo intervalo de tempo de 2012.

“Esse resultado tem tudo a ver com a ampliação dos financiamentos bancários e os preços”, avalia José Augusto Viana Neto, presidente do Creci.

Um dos fatores para esse crescimento expressivo, indica a pesquisa, foi a queda dos preços médios do metro quadrado dos imóveis usados, que caíram 6,84% em outubro em relação a setembro. Já os financiamentos responderam por 62,64% das vendas realizadas pelas imobiliárias pesquisadas.

“O financiamento é vital para o fortalecimento e crescimento do mercado imobiliário, especialmente para os imóveis usados, que representam a alternativa de menor custo e de mais rápido acesso à casa própria”, completou Viana Neto.

A pesquisa do Creci mostra ainda que a Caixa Econômica Federal (CEF) praticamente monopolizou os financiamentos em outubro. A estatal respondeu por 50% dos contratos fechados nas 430 imobiliárias consultadas, enquanto os bancos privados por 12,64%. A participação das vendas à vista foi de 35,71% e a dos consórcios, de 1,65%.

Os apartamentos lideraram as vendas, com 76,37% do total negociado. Já as casas somaram 23,63% do total. Os imóveis mais vendidos foram os de preço médio até R$ 400 mil, com 63,74% de participação.

A região que agrupa bairros como Alto da Boa Vista, Campo Belo e Higienópolis, foi onde mais se vendeu imóvel usado na Capital no período. A pesquisa mostrou que ali se concentraram 41,8% do total comercializado.

Entre os usados, o preço que mais subiu em São Paulo foi o de casas de padrão médio com tempo de construção entre 8 e 15 anos e situadas em bairros como Lauzane Paulista, M´Boi Mirim, Parelheiros e Pedreira. O metro quadrado subiu 27,89%, passando da média de R$ 1.407,41 em setembro para R$ 1.800 em outubro.

Já o preço que mais baixou foi o de casas de padrão médio, construídas há mais de 15 anos e situadas em lugares como Penha, Pirituba, Rio Pequeno e Sacomã. A queda foi de 31,07%, com o valor médio do metro quadrado baixando de R$ 3.022,52 para R$ 2.083,33.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.