02/07/2009

Vendas de material de construção crescem 5,5%

Fonte: Jornal da Tarde

As vendas de material de construção cresceram 5,5% em junho contra o mesmo mês de 2008, segundo a Associação Nacional dos comerciantes de Material de Construção (Anamaco). Na comparação com maio, a comercialização desses artigos subiu 4%, fazendo com que o acumulado do ano chegue a 1,3% neste ano. De acordo com a associação, como … Continue lendo “Vendas de material de construção crescem 5,5%”

As vendas de material de construção cresceram 5,5% em junho contra o mesmo mês de 2008, segundo a Associação Nacional dos comerciantes de Material de Construção (Anamaco). Na comparação com maio, a comercialização desses artigos subiu 4%, fazendo com que o acumulado do ano chegue a 1,3% neste ano.

(Foto: Stock.)
(Foto: Stock.Mterraza)

De acordo com a associação, como os resultados do último mês foram revistos, a expectativa para 2009 é de o setor crescer 6,5% frente a 2008, impulsionado principalmente pela redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). As vendas dos produtos que receberam o incentivo fiscal do governo federal subiram 10% em junho e acumulam crescimento de 12,5% neste ano.

A entidade afirma que a prorrogação do corte do imposto deve gerar maior efeito nos preços dos artigos agora, pois quando foi anunciada a redução de impostos, os estoques dos materiais de construção ainda estavam altos. “O consumidor já pedia os descontos do IPI, mas os estoques ainda tinham mercadorias a preços antigos. Nesse momento, metade da mercadoria antiga já girou e a tendência é que os preços continuem a cair”, afirma Cláudio Elias Conz, presidente da associação.

Entre os produtos em destaque pela entidade que estão com o preço reduzido com o corte do IPI são o chuveiro elétrico – que passou de R$ 28,90 para R$ 25,90 -, cimento – de R$ 19,90 para R$ 16,90 – e tinta esmalte base água – de R$ 75,89 o galão de 18 litros para R$ 67,90. Na prorrogação do imposto reduzido, o vergalhão de cobre também entrou na lista dos produtos desonerados e a Anamaco espera que mais produtos tenham imposto cortado em outubro, quando acaba o corte do IPI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.