19/05/2007

Versátil e ecologicamente correto

Fonte: Jornal da Tarde

O bambu pode ser usado desde na estrutura da casa até em objetos de decoração e móveis

Joedson Alves/AEZap o especialista em imóveisPlanta é de fácil cultivo – pode ser cortado todo ano – e tem uma das estruturas mais perfeitas da natureza, que combina flexibilidade com leveza

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ele é conhecido como ‘amigo’, ‘irmão’, ‘ouro verde da floresta’ e ‘presente dos Ddeuses’ pelos asiáticos. Tem mais de 4 mil usos catalogados na China. É o principal elemento estrutural na construção civil na Colômbia e no Equador. Mas, no Brasil, o bambu ainda é encarado com desconfiança e é visto de forma pejorativa.

Por ser um elemento disponível na natureza, essa espécie de gramínea apresenta diversas vantagens para a sua aplicação. “O bambu é utilizado na construção civil há milênios. Por isso, nesta época em que a sustentabilidade é uma questão de urgência, buscamos conhecer mais suas propriedades e resgatar suas aplicações – que vêm desde os tempos ancestrais – para saber construir com materiais naturais”, explica o arquiteto da Archidomus Arquitetura e do Instituto Ibiosfera, Edoardo Aranha.

Por ser uma material durável, tolerante a solos com baixa fertilidade, o bambu é a matéria-prima natural mais rapidamente produzida. “Ele apresenta uma das estruturas mais perfeitas da natureza, pois combina flexibilidade com leveza”, concorda o professor da faculdade de engenharia agrícola da Universidade de Campinas (Unicamp), Antônio Ludovico Beraldo.

A versatilidade do bambu é tamanha, que ele pode ser usado para sombreamento, quebra-vento, proteção contra a erosão, abrigo da vida animal, tubo para condução de água, drenagem, divisórias, forros, esteiras e ainda possui inúmeras aplicações para decoração e artesanato. Mas, sem dúvida, uma das utilizações mais importantes para os brasileiros seria na construção de estruturas residenciais.

A utilização do bambu no lugar de estruturas convencionais poderia ser a solução para diminuir o déficit habitacional no Brasil – que hoje ultrapassa 8 milhões de famílias -, e baratearia consideravelmente o custo da construção de uma habitação popular. Além disso, o uso do bambu seria uma das alternativas para combater a poluição. “Cada tonelada de cimento fabricada emite 650 quilos de monóxido de carbono na atmosfera. Com o bambu, essa poluição não existiria”, conta Aranha.

Mas, essa prática ainda está longe de ser uma realidade em nosso país.“Hoje, essa aplicação do bambu ainda é tratada como modelo no Brasil. É preciso ampliar o uso e a oferta para baratear o custo do produto na construção de casas”, adverte o arquiteto. “Para ser viável seu uso em larga escala, é necessário primeiro difundir a cultura e tirar esse preconceito com que os brasileiros tratam a planta e, depois criar um material didático para difundir as técnicas de utilização e ainda treinar a mão-de-obra. Deve demorar. Ainda estamos engatinhando”, concorda Beraldo.

Para aprender e ensinar sobre as técnicas de utilização do bambu na construção civil, o arquiteto e o engenheiro viajaram até o Equador e a Colômbia – países com grande desenvolvimento nesse setor construtivo – e trouxeram os ensinamentos ao Brasil. Por meio da Organização Não Governamental (ONG) Instituição Ibiosfera, juntaram-se com outras pessoas preocupadas com alternativas de bioconstrução e começaram a desenvolver projetos nesses moldes.

“Primeiro, é preciso construir grandes obras com esse tipo de técnica para poder despertar o desejo das pessoas e, então, atingir toda a população”, diz Aranha.

Bambu tem vantagems sobre concreto e aço 

*O bambu é uma matéria-prima disponível e renovável, de uso sustentável

*Sua reprodução é rápida – pode ser cortado anualmente

*É leve e flexível

*Possui características de isolamento térmico e acústico

*Peças curtas de bambu podem suportar tensões superiores a 50 MPa, enquanto o concreto usual apresenta um terço desse valor

*O concreto apresenta densidade três vezes superior à do bambu

*O módulo de elasticidade do bambu situa em torno de 20.000 MPa, cerca de um décimo do valor do aço

*Cabos de bambus trançados oferecem resistência similar ao aço, e pesam apenas 10% do metal

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.