13/07/2008

Vida a dois de casa própria

Fonte: O Estado de S. Paulo

Adquirir imóvel antes de trocar as alianças tem sido um sonho possível entre jovens casais

Marcio Fernandes/AEZap o especialista em imóveisUma alegria só – César e Ana Paula curtem apartamento novo

Comprar a casa própria antes do casamento voltou a fazer parte dos planos de jovens casais. Se até há dez anos este sonho parecia distante, hoje,com a facilidade de acesso ao crédito imobiliário, namorados e noivos têm resgatado esta tradição. Com juros mais baixos e prazos longos, as prestações ficaram menores e eles se sentem mais seguros para encarar
a dívida de longo prazo.

O casal César Ricardo Morgado, de 35 anos, e Ana Paula,
de 30, começou a vida a dois num apartamento novinho, no
Tatuapé, zona leste. “A gente queria primeiro ter o nosso canto, porque não adianta casar e morar na casa da mãe”, diz Morgado. O aluguel era uma possibilidade descartada pelos noivos. “Porque custa quase a mesma coisa que a prestação.”

Há dois anos, passeando pelo bairro, o casal resolveu entrar
no plantão de vendas do condomínio Villagio Paradiso, da Goldfarb. “Aprestação estava legal, ela olhou para mim e disse: ‘É esse’. E não deu mais para enrolar”, brinca o técnico em informática. Mas a compra só foi possível, segundo ele, por
causa das condições de pagamento. “Hoje tudo ajuda, as
prestações estão melhores que antigamente e o crédito está
mais fácil.” O apartamento será quitado em 20 anos.

Para começar a vida de casado morando no apartamento novo, o casamento foi agendado para ocorrer pouco tempo depois do término da obra. “Como era do lado de casa, eu vi construindo.” A troca de alianças foi em junho, um mês depois de receberem as chaves. “É uma alegria só”, diz Morgado.

Mudanças significativas no cenário econômico do País são
os principais fatores para que este perfil de consumidor se sinta
estimulado a adquirir a casa própria, segundo o presidente do Sindicato das Empresas de Compra e Venda de Imóveis
(Secovi), João Crestana. “Mais segurança no emprego é o principal fator”, afirma.

“Quem está casando normalmente tem idade de 20 a 30
anos e está no início da carreira. Eles começam a ter acesso à casa própria porque a mulher e o marido estão empregados, os
dois têm renda formal, e os dois têm condições de entrar no mercado de compra em conjunto”, explica.

Há cerca de dez ou 15 anos, segundo Crestana, por causa da situação econômica do País, que vivia período inflacionário, era bem mais difícil realizar este sonho antes do casamento. “Nem se cogitava muito. As pessoas casavam e alugavam um imóvel
ou moravam com pai e mãe e depois iam comprar.” Hoje, segundo ele, quando casam, muitos já têm até o apartamento todinho decorado.

Qualidade de vida 

Por mais que adquirir a casa própria tenha sido difícil há
alguns anos, este sonho nunca deixou de ser perseguido pelos casais de classe média, segundo observa Ceneide Cerveny, doutora em psicologia clínica da área de família e professora da PUC. “Faz parte de uma tradição portuguesa que a gente herdou. É muito da cultura brasileira”, explica. Tanto que faz parte do nosso imaginário popular. “Tem um ditado que resume
bem isso: Quem casa quer casa.”

Ela nota, no entanto, que houve de uns anos para cá uma mudança na forma como os casais enxergam a casa própria. “Eles estão prezando muito pela qualidade de vida. Anos atrás, eles queriam comprar para ter segurança econômica.”

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.