28/02/2011

ZL concentra lançamentos imobiliários na capital

Fonte: Jornal da Tarde
(Foto: Divulgação)
Apartamentos novos de 100 metros quadrados nestas regiões custam menos de R$ 500 mil (Foto: Divulgação)

Mooca, Tatuapé, Vila Prudente e Itaquera são alguns dos bairros de São Paulo que mais receberão novas moradias até o fim de 2012, mostra o ranking da Empresa Brasileira de Estudos do Patrimônio (Embraesp). Todos ficam na zona leste, região que vem passando por importantes intervenções do poder público e está na mira do mercado imobiliário para os próximos anos.

Os dois primeiros bairros já são velhos conhecidos das construtoras, que enchem esses locais de prédios voltados para a classe média e média alta – público que registrou crescimento expressivo de renda nos últimos anos e hoje dá o tom do desenvolvimento à região. Apartamentos novos de 100 metros quadrados nestas regiões dificilmente custam menos de R$ 500 mil – preço que estaria muito descolado da realidade local até poucos anos atrás.

Mas os outros dois bairros da zona leste que aparecem no ranking da Embraesp parecem ter sido descobertos pelo mercado imobiliário apenas recentemente.

A Vila Prudente, que fica mais próxima ao centro, já registrava lançamentos imobiliários de tempos em tempos, e têm como público a mesma classe média e classe média alta dos vizinhos Tauapé e Mooca. Desde a inauguração da estação de metrô Vila Prudente, em agosto de 2010, a área desperta novo interesse. Serão 2.070 imóveis novos apenas este ano.

Mas a grande novidade do mercado imobiliário na zona leste é mesmo Itaquera. Com mais de 500 mil moradores (mais que a população de Santos), um shopping, uma estação de metrô e duas estações da CPTM, o bairro só foi ganhar notoriedade depois que a Prefeitura anunciou, no ano passado, a intenção de construir um estádio em Itaquera para a Copa do Mundo de 2014.

As melhorias que o bairro deve receber por parte dos governos e o desenvolvimento prometido para a região com a abertura de hotéis, bares e restaurantes já começam a inflacionar os preços na região. O valor médio do metro quadrado na região passou de R$ 2 mil em 2009 para cerca de R$ 3 mil em 2010, informam algumas construtoras que têm empreendimentos em obras no local. Com isso, apartamentos de menos de 60 m² saem por R$ 170 mil, em média.

“Como muitas regiões da cidade já estão saturadas, o mercado imobiliário procura áreas que ainda tenham terrenos disponíveis a preços mais baixos”, explica Luiz Pompeia, da Embraesp.

“E Itaquera se destaca porque há possibilidade grande de valorização.”

LEIA MAIS:

Lançamentos estão em via principal de Interlagos

Saiba como se proteger durante uma negociação de venda ou locação de imóvel

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.